Política

Piauí é campeão com mais prefeitos cassados e que se mantêm no cargo

A maioria das cassações é por compra de votos, abuso do poder político...

Política Redação Piripiri 24 de fevereiro de 2016 12:28h

O Piauí é o Estado com mais prefeitos cassados que continuam no cargo no Brasil. A informação é de um levantamento feito por um site nacional que contabilizou 142 prefeitos cassados desde as últimas eleições em 2012. Segundo o site, o Brasil tem um prefeito retirado do cargo a cada oito dias pela Justiça Eleitoral. O dado de cassados no cargo e fora dele representa 4% do total de prefeitos eleitos em 2012 (5.568).

Na pesquisa, o Piauí possui 24 prefeitos cassados, sendo que apenas quatro estão fora do cargo e 20 permanecem no posto em razão de recursos por força de liminar do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ou do próprio Tribunal Regional Eleitoral (TRE).  

O Estado com mais prefeitos cassados é São Paulo com 32 gestores, seguido de Minas Gerais com 31 e Rio Grande do Norte com 28. Nestes estados, continuam no cargo 13, 12 e 14 respectivamente. No total, 99 foram cassados, mas se mantêm no cargo com liminares e recursos, a poucos meses de um novo pleito, que ocorre em outubro deste ano.

O levantamento nacional não leva em conta os prefeitos retirados do cargo pela Justiça comum ou pelas Câmaras municipais. Também não inclui os cassados em primeira instância que já conseguiram reverter a decisão em instância superior e não respondem mais a processo.

No Piauí

Segundo o TRE-PI, a maioria das cassações é por compra de votos, abuso do poder político e econômico, fraude, corrupção e improbidade administrativa. 

Nos quatro municípios que já houve a troca de prefeitos apenas em Simões houve eleição suplementar. O prefeito eleito em 2012 Edilberto Abdias de Carvalho (PSB) teve o registro de candidatura indeferido ao ser acusado de prefeito itinerante, pleiteando o terceiro mandato seguido.  Em junho de 2013 teve nova eleição e Francisco Donizete Pereira (DEM) venceu e assumiu o cargo. 

Já nos municípios de Lagoa Alegre, Esperantina e São Miguel da Baixa Grande, os segundos colocados assumiram o cargo. Sendo cassados Messias Moreira Elizardo (PTB), Lourival Bezerra Freitas (PSDB) e Afonso José Damásio da Silva (PSDB), respectivamente. Assumiram Gecimar Neves Borges Costa (DEM) em Lagoa Alegre, Vilma Carvalho de Amorim (PT) em Esperantina e Josimar Teixeira Moura (PMDB) em São Miguel da Baixa Grande.  

Com informações do G1.com


Brasileiros fazem panelaço durante exibição de programa do PT com Lula.

O vídeo, com duração de 10 minutos foi ao ar nesta terça, 23.

Política Redação Piripiri 24 de fevereiro de 2016 08:56h

Durante exibição do programa do PT no horário eleitoral gratuito, nesta terça-feira (23/2), foram registrados vários panelaços pelo Brasil. Em Brasília, moradores de Águas Claras, do Sudoeste, do Guará e do Plano Piloto foram às janelas protestar contra o partido. A manifestação ocorreu também em alguns bairros de São Paulo, Belo Horizonte, Recife e Rio de Janeiro.

vídeo teve duração de 10 minutos. No trecho dedicado a Lula, o programa faz uma defesa ao ex-presidente, dizendo que “parece que virou moda falar mal do Brasil”. Além dele, aparece também o presidente do PT, Rui Falcão. A presidente Dilma, no entanto, não participou do programa. 


IV Encontro Regional do PSD/Piauí

7 de março, das 9h às 13h na Assembléia Legislativa

Política 23 de fevereiro de 2016 00:00h

 

Vai acontecer em Teresina, no dia 7 de março, das 9 às 13 horas no Cine Teatro da Assembléia Legislativa, o  IV Encontro Regional do PSD, com a presença do presidente nacional licenciado, ministro Gilberto Kassab, do presidente em exercício deputado federal Guilherme Campos, e outras lideranças nacionais do partido. O anúncio e convites do encontro foram feitos pelo deputado federal e presidente regional do PSD, Júlio César.

 A reunião na sede do partido, tratou a renovação dos diretórios e comissões provisórias do PSD em todos os municípios do Piauí. Os deputados estaduais Georgiano Neto, Edson Ferreira, Dr. Pessoa e Antônio Félix e outras lideranças ficaram de agilizar essas renovações em cada região. Também serão feitas novas filiações de prefeitos, vice-prefeitos, vereadores e deputados.

 


O médico e suplente de deputado estadual Dr. Pinto acompanhado da esposa e atual vice-prefeita da cidade, Socorro Mesquita, e do filho Moisés Pinto esteve na tarde de quarta-feira (17),visitando o parque Cachoeira da Conceição construído em seus últimos meses  mandato frente à administração de Piripiri.O ex prefeito andou pelo parque de 36 hectares e mostrou à esposa e à equipe como deixou a estrutura pronta para ser inaugurada e funcionar em 1996. Aguardando apenas a liberação do IBAMA na época para fazer a instalação elétrica interna ao longo das obras prontas: centro de visitantes com amplos banheiros, salas de recepção, auditório, espaço de pesquisa, cozinha, alojamentos, estacionamento. 

O espaço de banho com duas piscinas naturais adaptadas com cachoeira, grande lanchonete, banheiros masculinos e feminino, espaço arborizado para piqueniques, caminhadas em trilhas naturais, e outras formas de lazer disponível às famílias.

O médico mostrou ao filho Moisés Mesquita e à vice-prefeita o tamanho da destruição e do desperdício do dinheiro público. Pinto lamentou a situação.  "Isso é a maior prova de descaso e irresponsabilidade dos gestores que me sucederam", disse o ex gestor. "Deixei isso aqui tudo pronto, apenas não deu tempo o IBAMA liberar para eu fazer a distribuição da energia na parte interna e inaugurar, bastava ter feito isso!", lamentou o ex prefeito.As declarações de Dr. Pinto foram feitas nas presença da vice-prefeita Socorro Mesquita. Momento em que aproveitou para pedir que ela cuide do lugar e elabore um projeto de reconstrução e revitalização do parque.

O médico se entristeceu ao ver o local sendo transformado em lixão e com a vegetação sendo queimada todos os anos fazendo com que as fontes de água se acabem.

Assessoria

Após exoneração, Dilma renomeia Marcelo Castro para o cargo de ministro da Saúde

Ele foi recebido com "chuva de Aedes" feitas por manifestantes.

Política Redação Piripiri 18 de fevereiro de 2016 12:08h

A presidente Dilma Rousseff renomeou o ministro da Saúde, Marcelo Castro, para o cargo. O decreto com a nomeação foi publicado nesta quinta-feira (18) no "Diário Oficial da União". Castro, que tem mandato de deputado federal, havia sido exonerado por um dia para participara da eleição de líder do PMDB na Câmara.

Castro decidiu participar da votação peemedebista, que ocorreu nesta quarta-feira (17), para apoiar o candidato Leonardo Picciani (PMDB-RJ), mais próximo do governo que o rival, Hugo Motta (PMDB-PB). Picciani venceu por 37 votos a 30.

Ao chegar no plenário de votação, na tarde de quarta, Castro foi recebido por um protesto que teve “chuva” de papéis com a estampa do mosquito Aedes aegypti. O ato, organizado pelo Solidariedade, aliado de Cunha, é uma crítica pelo ministro ter deixado a pasta em meio à crise do vírus da zika, transmitido pelo Aedes.

Além de Castro, também deixaram seus postos para participar da eleição os deputados Marco Antônio Cabral (PMDB-RJ) e Pedro Paulo (PMDB-RJ), que são secretários do no Rio de Janeiro. Eles foram acionados em uma articulação do Planalto para garantir mais votos para Picciani.

G1.com

URGENTE: revisão eleitoral em Brasileira

Prazo encerra dia 21 de março

Política 16 de fevereiro de 2016 18:58h

       

Aconteceu na tarde desta terça, 16, no Cartório Eleitoral de Piripiri, reunião do Juiz Eleitoral Dr. João Damasceno, e do Promotor de Justiça Eleitoral Dr. Francisco de Jesus, com políticos e imprensa para informes sobre o calendário eleitoral para os municípios de Piripiri e Brasileira.

     

A preocupação do Juiz Eleitoral é sobre a revisão eleitoral e recadastramento biométrico para os eleitores de Brasileira, que encerra no dia 21 de março de 2016, sem prorrogação de prazo. Ou seja, se até esta data os eleitores do município de Brasileira não comparecerem ao Cartório Eleitoral em Piripiri, não poderão votar e nem ser votados nas eleições municipais desse ano.

A revisão eleitoral em Brasileira se faz necessário porque segundo dados do TSE, o número de eleitores chega a quase 90% da população, o que é desproporcional.

Eleitores de Brasileira devem se dirigir ao Cartório Eleitoral em Piripiri, localizado à Rua Professor Bem, nº 1167, em dias úteis, das 7h às 13h, levando consigo documento de identidade, CPF, comprovante de residência e título de eleitor, até o prazo impreterível de 21 de março, sob pena de terem seus títulos cancelados.      

16 anos: novos eleitores
Para quem completar 16 anos até o dia 02 de outubro de 2016, poderá fazer o alistamento eleitoral até o dia 04 de maio, levando consigo os mesmo documentos já citados. O mesmo vale para transferências de títulos eleitorais de unidades da federação, cidades e seções eleitorais.

Piripiri: nova seção eleitoral na rua de cima
O Juiz Eleitoral João Damasceno aproveitou a oportunidade para informar que será instalada seção eleitoral no Centro Educativo Municipal Manoel Lira, localizado no Loteamento Residencial Parque Recreio, no Bairro São João. Eleitores do Recreio, São João, Parque Recreio, Petecas, Residenciais Petecas e adjacências poderão requerer mudança de local de votação até o dia 04 de maio com o objetivo de votarem mais próximo de suas residências.

     

JÚLIO CÉSA fala em equívoco na interpretação de resolução do TSE

"Não existe impedimento para lançamento de candidaturas neste ano"

Política 15 de fevereiro de 2016 12:46h

        

Durante reunião com a executiva estadual do PSD para discutir sobre as ações do partido neste ano, o deputado federal e presidente estadual do PSD, Júlio César, afirmou que existe um erro de interpretação na resolução do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), sobre o fato de partidos com comissões provisórias não poder lançar candidatos nas eleições deste ano.

Dirigentes de 33 partidos vão ao Supremo Tribunal Federal (STF) contestar a resolução. Para o deputado Júlio César houve um erro de interpretação e não existe nenhum impedimento para o lançamento de candidaturas neste ano, pois a resolução afirma que o partido deve ter registrado no TSE um órgão de direção, e que nesse caso entra tanto o diretório como a comissão provisória.

“O TSE e a lei eleitoral falam em órgão diretivo e não em diretórios. Se é órgão diretivo entra diretório e comissões provisórias”, explicou o deputado que afirmou que o próprio partido possui algumas comissões que serão renovadas ainda neste ano. “Estamos tratando de renovar as nossas comissões que tiveram o prazo expirado no dia 30 de janeiro. Estamos agilizando a indicação dos nomes”, explicou.

Participaram da reunião, os deputados estaduais Georgiano Neto, Edson Ferreira, Dr. Pessoa e Antônio Félix e outras lideranças ficaram de agilizar essas renovações em cada região. Também serão feitas novas filiações de prefeitos, vice-prefeitos, vereadores e deputados.

Encontro estadual

O deputado afirmou na reunião que no próximo dia 7 de março será realizado o encontro estadual do PSD, em Teresina, com a presença do presidente nacional licenciado, Gilberto Kassab, e do presidente em exercício, o deputado federal Guilherme Campos, além de outra lideranças nacionais do partido. O encontro será realizado no cineteatro da Assembleia Legislativa do Piauí, a partir das 8h. 

Resolução afeta candidaturas em Teresina
Em Teresina, cerca de 20 vereadores seriam afetados com a resolução. Na Câmara Municipal de Teresina, dos 15 partidos políticos presentes, apenas 5 têm Diretório Municipal registrados, são eles DEM, PT, PSD, PSDB e PMDB.

O senador Elmano Férrer (PTB) que deve lançar sua candidatura à prefeito, também pode ser afetado, já que o PTB que não possui nenhum diretório municipal no Piauí, o partido conta apenas com 154 comissões provisórias, mas para o vereador Paulo Roberto da Iluminação (PTB), presidente da Comissão Provisória de Teresina, a resolução do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) não afetará o partido.  (GP1)

Prefeito está construindo praça particular na faixa de domínio de ferrovia

Em Piripiri, praça particular em terreno público

Política 06 de fevereiro de 2016 08:30h

O prefeito de Piripiri, Odival Andrade, iniciou a construção de uma praça particular, em frente à sua residência, na Chácara Salgado, zona rural do município, desrespeitando a área de domínio da ferrovia. Os trilhos da estrada de ferro Altos/Parnaíba passam no local. Mesmo desativada a mais de trinta anos, a porção de terreno de cada lado do eixo da via férrea, pertence ao Governo do Estado do Piauí.

As faixas de domínio, são bens de uso comum, e portanto não estão sujeitas à usucapião ou utilização por terceiros, salvo nos casos de ocupação por serviços de utilidade pública e desde que devidamente autorizada pelo ente rodoviário .

Em contato com a Transnordestina Logística, um funcionário do escritório, em Teresina, afirmou que o trecho em questão, não é controlado pela empresa uma vez que foi repassado para o Governo do Estado do Piauí.

Na CMTP, o diretor Antônio Sobral não foi localizado para dar informações acerca do caso.

Fonte: 180graus.com.

Deputado aponta erros do Governo

Política 04 de fevereiro de 2016 13:51h

Com início das atividades na Assembleia Legislativa nesta terça-feira (02), o deputado estadual Marden Menezes (PSDB) reafirma seu empenho em continuar trabalhando para atender da melhor maneira as demandas da população piauiense, bem como, em permanecer firme na oposição à forma como o Brasil e o Piauí estão sendo governados.

O parlamentar tucano avalia que o ano de 2015 foi razoável, mas nada bom.

“Afinal, além da crise econômica que atinge o Brasil, o Governo persiste em cometer erros grosseiros. Na gestão estadual, a tentativa de privatização dos hospitais públicos é um exemplo desses desacertos. Esperamos que, agora, em 2016, o Governo recue de vez dessa malfadada proposta que representa a abertura do Sistema Público de Saúde para qualquer tipo de negociata e dá margem para utilização dos recursos públicos”, ressalta.

Sobre 2016, Marden alerta que esse será um ano difícil, conforme a avaliação dos principais estudiosos de economia do país.

“A crise econômica já é um fato e ela afeta principalmente as pessoas humildes e os estados menos favorecidos, mais fragilizados. A situação de dificuldade também torna necessário um esforço maior de todos, principalmente por parte da oposição que tem a responsabilidade de fiscalizar os atos do governo, a aplicação dos recursos públicos e cobrar a concretização das promessas que foram feitas”, finaliza o parlamentar. Fonte: Assessoria.


O deputado Marden Menezes (PSDB) criticou a redução global dos recursos da saúde pública no Brasil, uma das causas da maior crise do financiamento do SUS desde a sua criação, mesmo com o aumento do número de casos de microcefalia associados ao zika vírus, que somaram perto de 4 mil, com outros 16 mil registros previstos pela Fiocruz ainda neste ano.

De acordo com matéria do jornal O Estado de São Paulo, após o Brasil registrar 1,4 milhão de casos de dengue e 674 mortes, a União autorizou o repasse extra de R$ 363,4 milhões para os municípios. No ano seguinte, os registros e óbitos pela doença caíram para 589.475 mil, respectivamente. Já em dezembro de 2014, o valor do piso variável diminuiu para R$ 150 milhões e, em 2015, quando o número de pessoas infectadas chegou a 1,6 milhão, com 863 mortos, o valor da verba extra voltou a cair, desta vez para R$ 143,7 milhões. Somados os valores dos dois pisos (variável e fixo), no entanto, houve queda nos recursos, de R$ 1,56 bilhão em 2013 para R$ 1,41 bilhão em 2015.

O número de cidades com epidemia de dengue aumentou 322% e, mesmo com os números alarmantes da doença, o governo federal reduziu pela metade a verba extra repassada pelo Ministério da Saúde às prefeituras para ações de combate ao mosquito Aedes aegypti. A verba se refere ao piso variável de vigilância em saúde, recurso adicional do governo federal destinado a estados e municípios para ações de prevenção e promoção de saúde, o que inclui medidas de erradicação do Aedes.

“Até mesmo as declarações sinceras do Ministro da Saúde, Marcelo Castro, que tem tratado com absoluta franqueza essa problemática, ressaltam que o país de fato está perdendo a batalha para o mosquito, em decorrência de uma política equivocada do governo federal. Se não há investimentos compatíveis com o tamanho do problema, obviamente não haverá como sequer minimiza-lo, infelizmente”, lamenta  Marden Menezes.

Epidemia

O número de municípios que viviam uma epidemia de dengue em dezembro de 2015 é 4,2 vezes maior se comparado ao mesmo período do ano anterior. De acordo com o Ministério da Saúde, 32 cidades apresentavam mais de 300 casos por 100 mil habitantes em dezembro de 2014. Em dezembro do ano passado, esse número subiu para 135.
Segundo matéria do Estadão, os municípios reclamam da falta de auxílio emergencial diante da possibilidade de uma nova epidemia neste ano. Artur Timerman, presidente da Sociedade Brasileira de Dengue e Arboviroses ouvido pelo jornal, afirma que a verba extra deveria ser ampliada diante da situação emergencial de surtos de dengue e zika. “Essa redução orçamentária é calamitosa. A situação do zika e damicrocefalia é dramática e este é o momento de empenhar todo o esforço possível”.


PIRIPIRI: prefeitura deve gastar mais de um milhão de reais em combustível

Essa é a previsão de consumo para os próximos dias?

Política 20 de janeiro de 2016 13:32h

       

A Prefeitura Municipal de Piripiri realizou nesta quarta, 20 de janeiro, três processos licitatórios para aquisição de combustível, no valor total de R$ 1.381.776 (um milhão, trezentos e oitenta e um mil e setecentos e setenta e seis reais), para abastecer a frota de veículos da Prefeitura e demais secretarias municipais.

Com esse valor é possível comprar 400 mil litros de gasolina, rodar 4 milhões de quilômetros e dar 100 voltas ao redor da terra.

Confira no portal do TCE

Willekens Van Dorth

W1₤₤3K3И$ √4И D0Я7h ® │ ││▌▌▌▌▌
J O R N A L I S M O.....T E M....N O M E
_______________________________
Tudo na vida tem um preço... ou valor. Tem que saber escolher!


O senador Marcelo Crivella (PRB-RJ) considera discriminação a prática de empresas que consultam serviços de proteção ao crédito antes de decidir sobre a contratação de futuros empregados. Por essa razão, apresentou o Projeto de Lei do Senado (PLS) 781/2015 para proibir que a situação de inadimplência financeira seja um obstáculo para acesso ao emprego ou cargo público.

De acordo com o senador, essa discriminação vem ocorrendo de duas formas: na primeira, os empregadores solicitam a esses serviços informações sobre o aspirante ao emprego e as usam como determinante para a contratação. A segunda decorre da exigência de certidão que comprove a sua condição de adimplente do candidato à vaga.

Crivella argumenta que muitas pessoas se endividam e ficam com o “nome sujo" em serviços de proteção ao crédito justamente por terem perdido o emprego.

"Esse é um paradoxo terrível, em razão do círculo vicioso insolúvel que cria: o trabalhador permanece inadimplente por falta de emprego e não consegue emprego em razão da inadimplência" aponta ele na justificação do projeto.

O senador pondera que as empresas têm atualmente liberdade para contratar, mas não contratar alguém com nome "negativado" é atentar contra a liberdade do trabalho e contra o princípio da dignidade da pessoa humana.

"O desiderato desta proposição é, por um lado, respeitar o direito atribuído ao empregador e, por outro, o de assegurar que os candidatos possam concorrer às vagas de emprego de forma imparcial e que as garantias constitucionais do direito ao trabalho, à igualdade, à dignidade da pessoa humana, bem como o combate a qualquer prática discriminatória, possam ser asseguradas e respeitadas nos processos de seleção" sustentou.

A proposta altera o Código de Defesa do Consumidor e a Lei 9.029/2015, que trata da proibição de exigir atestados de gravidez e de esterilização, além de outras práticas discriminatórias, para efeitos admissionais.

O projeto está na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) e tem prazo aberto para recebimento de emendas.

Fonte: Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Deputado vai pedir cobrança do ICMS da energia eólica para o estado produtor

“Vamos defender que nosso estado receba os tributos deste empreendimento"

Política 18 de janeiro de 2016 14:32h

     

O Piauí hoje é o quarto maior produtor de energia eólica do país, mas poucos recursos dessa produção ficam no estado. O ICMS cobrado pela venda interestadual de energia fica para o estado comprador. A PEC 61/15, de autoria do deputado federal Júlio César (PSD), pretende alterar isso, para garantir que o estado produtor da energia, por fonte eólica ou solar, possa ter o total do ICMS na comercialização.

O deputado alertou que com a inauguração do parque eólico Chapada do Piauí, fica mais urgente a defesa da proposta de emenda à Constituição para que o Piauí possa tirar dividendos da produção da energia. “Procuramos fazer justiça na repartição do ICMS, atribuindo aos estados que produzem energia elétrica a competência para arrecadar esse tributo”, informou Júlio César.

A proposta do deputado Júlio César tramita apensada à proposta 49/14, do deputado Joaquim Passarinho (PSD-PA), que estabelece incidência do Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) na venda interestadual de energia elétrica. Atualmente, o imposto não incide sobre esse tipo de operação.

De acordo com a PEC 49/15, será usada como referência a alíquota interestadual, que será gradualmente direcionada ao estado de origem da energia, conforme as seguintes proporções: 2016: 80% para o estado de destino e 20% para o estado de origem; 2017: 60% para o estado de destino e 40% para o estado de origem; 2018: 40% para o estado de destino e 60% para o estado de origem; 2019: 20% para o estado de destino e 80% para o estado de origem; e a partir de 2020: 100% para o estado de origem.

O deputado federal Júlio César esteve reunido com prefeitos dos cinco municípios de Simões, Marcolândia, Caldeirão Grande e Curral Novo, onde está o parque eólico, tratando sobre a tributação da energia eólica. Júlio César explicou que, de acordo com as regras atuais, o Piauí, apesar de ser o 4º maior produtor de energia eólica do Brasil, não ficará com nenhuma receita proveniente da produção da energia. Isso porque os impostos cobrados são pagos aos estados que consomem e não aos que produzem energia.

O deputado defende que os Estados que geram energia eólica devem receber algum tipo de compensação. Por isso, Júlio César propôs que a tributação do ICMS, fique para o estado de origem da produção, e não no destino, como é feito atualmente em toda a matriz energética do Brasil. Conforme a proposta, 25% de toda a arrecadação de ICMS do Piauí sobre a produção da energia eólica seria dividido entre os municípios.

“Vamos defender que nosso estado receba os tributos deste empreendimento. Esse tributo é de grande importância para os nossos cofres”, assinalou o parlamentar. 

Fonte: deputadojuliocesar.com

       


Limite de gastos nas eleições do Piauí vai de R$ 7 mil a R$ 1,6 milhão

O limite para Piripiri é de R$ 229 mil.

Política Redação Piripiri 17 de janeiro de 2016 15:49h

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) divulgou no final do ano passado, uma lista contendo o limite de gastos para candidatos a prefeito e vereador em todo o país. No Piauí, para os executivos municipais, o valor varia de R$ 7 mil a R$ 1,6 milhão. (Consulte aqui o limite de gastos do seu município)

O menor orçamento ficou com a cidade de Pajeú do Piauí. Localizada a 460 km ao sul de Teresina e com aproximadamente 3 mil habitantes, os candidatos a prefeito do município poderão gastar, cada um, R$ 7.273. Na outra ponta da tabela está a capital. Quem for disputar o Palácio da Cidade de Teresina poderá desembolsar até R$ 1,6 milhão.

De acordo com a lei, nas eleições para prefeito, para o primeiro turno, o limite será de 70% do maior gasto declarado para o cargo em 2012, na circunscrição eleitoral em que houve apenas um turno e 50% do maior gasto declarado para o cargo em 2012 onde houve dois turnos.

Apesar de a lei estabelecer que, em cidades de até 10 mil habitantes, o limite de gastos seja de R$ 100 mil, na maioria dos municipios do Piauí, este valor está bem abaixo. Apenas 30 cidades tem limite acima de R$ 100 mil. Segundo o TSE, os valores devem ser atualizados em julho.

Vereador

Em relação aos gastos para a eleição de vereador no Piauí, o menor orçamento ficou com Eliseu Martins. Lá os candidatos poderão gastar apenas R$ 1.867. Já em Teresina, esse limite é de R$ 155 mil.

Capitais

Entre as capitais do país, Teresina possui o 22º orçamento para prefeito nas eleições 2016. Só fica a frente de Boa Vista (R$ 1,3 milhão); Belém (R$ 1,05 milhão); Macapá (R$ 884 mil) e Rio Branco (R$ 166 mil).

Cidades do interior do Piauí com maiores limites após Teresina

  1. Parnaíba - R$ 495 mil
  2. São João do Piauí - R$ 394 mil
  3. Floriano - R$ 268 mil
  4. Uruçuí - R$ 242 mil
  5. Picos - R$ 232 mil
  6. Corrente - 232 mil
  7. Piripiri - R$ 229 mil
  8. Demerval Lobão - R$ 227 mil
  9. União - R$ 219 mil
  10. Esperantina - R$ 209 mil
  11. Barras - R$ 187 mil
  12. Campo Maior - R$ 178 mil
  13. Paulistana - R$ 174 mil
  14. Oeiras - R$ 173 mil
  15. Guadalupe - R$ 156 mil
  16. Altos - R$ 154 mil
  17. José de Freitas - R$ 147 mil
  18. Miguel Alves - R$ 145 mil
  19. Bom Jesus - R$ 143 mil
  20. São Raimundo Nonato - R$ 138 mil 

Com informações do CidadeVerde.com

Ministro do STF autoriza quebra de sigilos de Cunha e família

Política Redação Piripiri 08 de janeiro de 2016 13:18h

O ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal (STF), autorizou a quebra de sigilos bancário e fiscal do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), da esposa dele, Cláudia Cruz, da filha, Danielle, e de empresas ligadas à família. A informação foi publicada em reportagem da edição desta sexta-feira (8) do jornal "Folha de S.Paulo". A decisão de Teori, que atende a um pedido da Procuradoria-Geral da República, é de outubro de 2015.

Cunha é investigado em inquéritos no STF que apura envolvimento de políticos no esquema da Operação Lava Jato. A quebra de sigilo fiscal e bancário dele e da família abrange o período de 2005 a 2014.

Um dos inquéritos no STF para investigar Cunha apura suspeita de contas irregulares mantidas no exterior pelo deputado e a família.

G1.com

ELEIÇÕES 2016: Justiça Eleitoral publica regras

Serão escolhidos prefeitos, vice-prefeitos e vereadores

Política 07 de janeiro de 2016 13:12h

       

O Diário da Justiça Eletrônico (DJe) publicou nas edições 229230242243244 e 247 as resoluções com as normas que vão reger as Eleições Municipais de 2016. (Clique nos números dos DJes para acessar os respectivos links).

As resoluções são as seguintes: atos preparatórios para a eleição; registro e divulgação de pesquisas eleitorais; escolha e registro de candidatos; limites de gastos a serem observados por candidatos a prefeito e vereador; propaganda eleitoral, utilização e geração do horário gratuito e condutas ilícitas em campanha eleitoral; representações, reclamações e pedidos de direito de resposta; arrecadação e gastos de recursos por partidos políticos e candidatos e prestação de contas; calendário da transparência para as eleições de 2016; instalação de seções eleitorais especiais em estabelecimentos penais e em unidades de internação de adolescentes; e sobre a cerimônia de assinatura digital, fiscalização do sistema eletrônico de votação, do registro digital do voto, da auditoria de funcionamento das urnas eletrônicas e dos procedimentos de segurança dos dados dos sistemas eleitorais.

Além das resoluções da edição de hoje, já foram publicadas no DJe a resolução do Calendário Eleitoral das Eleições Municipais de 2016 e a que estabelece modelos de lacres para as urnas, de etiquetas de segurança e de envelopes com lacres de segurança e sobre seu uso nas eleições do próximo ano.

A eleição ocorrerá no dia 2 de outubro, em primeiro turno, e no dia 30 de outubro, nos casos de segundo turno. Os eleitores elegerão os prefeitos, vice-prefeitos e vereadores dos municípios brasileiros.

Saiba mais:

Acesse o calendário eleitoral das eleições municipais de 2016 e a versão alteradora.

Acesse a íntegra da resolução sobre atos preparatórios das eleições de 2016.

Acesse a íntegra da resolução sobre a cerimônia de assinatura digital, fiscalização do sistema eletrônico de votação, do registro digital do voto, da auditoria de funcionamento das urnas eletrônicas e dos procedimentos de segurança dos dados dos sistemas eleitorais.

Acesse a íntegra da resolução sobre o calendário da transparência para as eleições de 2016.

Acesse a íntegra da resolução sobre pesquisas eleitorais para as eleições.

Acesse a íntegra da resolução sobre escolha e registro de candidatos.

Acesse a íntegra da resolução sobre limites de gastos a serem observados por candidatos a prefeito e vereador.

Acesse a íntegra da resolução sobre arrecadação e os gastos de recursos por partidos políticos e candidatos e sobre a prestação de contas.

Acesse a íntegra da resolução sobre propaganda eleitoral, utilização e geração do horário gratuito e condutas ilícitas em campanha eleitoral.

Acesse a íntegra da resolução sobre representações, reclamações e pedidos de direito de resposta.

Acesse a íntegra da resolução sobre instalação de seções eleitorais especiais em estabelecimentos penais e em unidades de internação de adolescentes.

Fonte: TSE

Prefeitos e vereadores vão encarar 1ª eleição sem o financiamento privado

Piauí terá experiencia inédita nesse sentido.

Política Redação Piripiri 04 de janeiro de 2016 08:59h

Em meio à crise política e econômica, às novas fases da Operação Lava-Jato, a análises de cassação de deputados e senadores e a um processo de impeachment aberto contra a presidente da República, Dilma Rousseff, o ano de 2016 tem mais um desafio pela frente: a primeira eleição municipal sem financiamento privado de campanha. Carentes de recursos do governo federal para prometer obras de infraestrutura ao eleitorado, prefeitos terão de contar com a credibilidade para conquistar votos nas urnas.

Com o país em recessão, a inflação altíssima (cerca de 10,8%, segundo estimativas do Banco Central), taxa de juros elevada, seguida de aumentos da conta de luz, ondas de demissões — o número de desempregados deve bater 10 milhões nos próximos meses — e a maior alta do dólar — atingiu R$ 4 — desde a criação do Plano Real, as cinco mil prefeituras do país terão reduzido o potencial de promessas de obras de melhorias aos municípios. “Há 64 mil empenhos do governo federal que estão em dívida com os municípios. Isso faz um total de R$ 36 bilhões empenhados. E não estou falando de coisa prometida, como as viagens que Dilma faz com governadores sobrevoando enchentes”, criticou o presidente da Confederação Nacional dos Municípios (CNM), Paulo Ziulkoski.

Balanço da CNM mostrou uma queda de pelo menos 15% nos repasses financeiros às cidades. “Fechamos o FPM (Fundo de Participação dos Municípios) e vimos que o governo mandou 15% menos do que foi previsto e orçado. Eram esperados R$ 91,3 bilhões para o Brasil inteiro, mas o valor fechou em R$ 84,2 bilhões, algo em torno de R$ 7 bilhões a menos. Isso falando só de repasse do fundo, que é uma transferência constitucional, republicana”, atacou o presidente.

Correio Braziliense

No programa  Babadhocs do último sábado, dia 26 de dezembro, a vereadora e suplente de deputada federal, Jôve Oliveira ( PTB), falou sobre sua vida na política e afirmou ser pré - candidata à Prefeitura de Piripiri. A parlamentar ainda disse que se assim o povo quiser, será candidata, pois Piripiri precisa de uma renovação e políticos preocupados com o povo e que conheçam seus anseios e tenham não somente o poder, mas a vontade e compromisso de renovar e trabalhar pelos munícipes.
Vale ressaltar que a vereadora é sempre apontada com números expressivos na preferência popular em pesquisas de opinião pública realizadas em Piripiri, por institutos da capital, quando o assunto é o poder executivo do município. Desejamos sucesso! Assessoria.


Genival Sales afirma que é o pré-candidato do PT à prefeitura de Piripiri

O vereador fala das eleições 2016 e afirma que é o candidato do PT

Política 22 de dezembro de 2015 11:33h

O vereador fala das eleições 2016 e afirma que é o candidato do PT rumo à prefeitura de Piripiri.


Em entrevista concedida ao site Piripiri 40 Graus, o Presidente da Câmara Municipal, Genival Sales, do Partido dos Trabalhadores, afirma que é sim, o pré-candidato na corrida para as eleições 2016. Ele afirma ainda que o PT está buscando se fortalecer com outros partidos no sentido de verticalizar os governos Federal, Estadual e Municipal. Neste sentido, o seu nome já está a disposição, tanto no diretório municipal, quanto na executiva estadual para apreciação.

Perguntado sobre a possibilidade do prefeito Odival Andrade vir a se filiar ao PT visando as eleições do ano que vem, como tem se cogitado na cidade, Genival afirma que o partido sempre está aberto a qualquer filiação, desde que obedeça os critérios e diretrizes exigidos pelo partido. O prazo final para novas filiações e mudança de partido é 02 de abril de 2016, seis meses antes das eleições.

O Presidente do Legislativo piripiriense fez um balanço positivo da casa no ano de 2015, ressaltando que vários projetos importantes foram aprovados visando o interesse da coletividade. Observou ainda que os 14 parlamentares tem suas divergências com relação a algumas pautas, mas que o poder é harmônico, como prova, citou a confraternização realizada no último dia 15 de dezembro, onde todos os parlamentares estiveram presentes. Por fim, Genival Sales deixou a sua mensagem de Feliz Natal desejando que os piripirienses tenham saúde, paz, prosperidade  e muita harmonia em seus lares no ano de 2016.

Você pode conferir a entrevista completa do vereador no Youtube clicando no link


Movimentos sociais e partidos políticos realizam manifesto pró Dilma em Piripiri

iniciativa é do diretório municipal do Partido dos Trabalhadores

Política Redação Piripiri 21 de dezembro de 2015 10:14h

A manifestação acontece durante a manhã desta segunda-feira (21) em frente a Câmara Municipal. A iniciativa é do diretório municipal do Partido dos Trabalhadores e conta com o apoio de militantes de outros outros partidos, sindicatos, comunidades quilombolas, obra kolping, indígenas, associações de moradores e integrantes da regional da Fetag em Piripiri. De acordo com a organização do manifesto, o objetivo é protestar contra a tentativa de impeachment da presidente Dilma, coordenado pelo presidente da Câmara Federal, Eduardo Cunha e seus seguidores e a favor da democracia.