Polícia

Homem é preso suspeito de estuprar duas mulheres no açude Anajás.

O acusado jé se encontra no presídio de Esperantina.

Polícia Redação Piripiri 01 de dezembro de 2016 11:17h

Wenesjones Alankardênio Araújo foi preso na cidade de Piripiri, suspeito de estuprar duas mulheres que saíam de uma festa na noite do último sábado (26). O delegado Hugo Alcântara ouviu as vítimas e o suspeito e disse que o rapaz demonstrou frieza. Ele está preso na penitenciária de Esperantina. 

Segundo relato das vítimas ao delegado, o homem as abordou quando elas deixavam uma festa. As duas seguiam em uma motocicleta por uma rua escura quando Wenesjones teria saído da mata, por trás de um outdoor, e abordado as vítimas com uma arma de fogo de fabricação caseira. 

"Inicialmente as moças achavam que era um assalto e ofereceram a moto e os celulares, mas ele disse que queria só uma carona. Ele subiu na moto e foi o tempo todo coagindo e ameaçando elas. Elas contaram que eles deram muitas voltas, até chegar em um açude, onde o estupro ocorreu", contou. 

O local foi o Açude Anajás. Segundo as jovens, Wenesjones ordenou que as duas tirassem as roupas e praticassem sexo oral nele. Além disso, tocou o corpo das vítimas. 

"Elas ficaram lá por um tempo considerável, segundo o relato, por cerca de 30 minutos. Todo o tempo ele estava obrigando as duas a praticarem sexo oral nele. E quando reli o depoimento delas a ele, a reação dele foi muito estranha, como de quem estava relembrando o que havia acontecido, demonstrando frieza", disse. 

Após os abusos, o homem fez com que as duas o conduzissem até sua residência. Lá, novamente foram vítimas de violência sexual. Ao fim do estupro, o suspeito pegou os celulares das jovens e fugiu. 

As vítimas registraram boletim de ocorrência e o homem foi preso após diversas investidas da polícia, porque ele tentou fugir do flagrante. Wenesjones foi preso em casa e a arma do crime foi apreendida. 

Ele negou os abusos inicialmente, relatando que teria apenas pedido uma carona. Ao fim, contudo, confessou ter pedido para que as moças tirassem as roupas. As vítimas informaram que o homem parecia estar sob efeito de drogas e ele confirmou ter feito uso de maconha. 

Wenesjones tem passagem pela polícia apenas por uso de entorpecentes. Ele foi autuado em flagrante por roubo e estupro e está preso na penitenciária de Esperantina. O delegado Jorge Terceiro, titular de Piripiri, está responsável pelo inquérito.