Notas Musicais

Ano de 2015 tem Dragon Ball Z nos cinemas

Desenho marcou época na vida de muita gente

Notas Musicais Thiago Lustosa 13 de novembro de 2014 20:13h

O site das salas CinemaCity, em Tóquio, listaram a estreia do novo filme de Dragon Ball Z para 25 de abril de 2015. A informação é do Anime News Network.

Assim como A Batalha dos Deuses, o longa contará uma história inédita. Segundo Toriyama, a trama terá mais cenas de ação, sem deixar o humor de lado. O arco teria sido pensado pelo criador ainda nos tempos do mangá.

O longa chega aos cinemas em 2015


Marcelo Tas anuncia que vai deixar programa CQC

Apresentador e líder do programa da Band

Notas Musicais Thiago Lustosa 04 de novembro de 2014 20:23h

O jornalista Marcelo Tas anunciou no blog dele – em postagem compartilhada na página oficial no Facebook – que deixará o CQC, programa no qual ele é apresentador, no fim deste ano. Tas ficou quase sete anos à frente da edição brasileira da franquia, cujos episódios são exibidos às segundas pela Band.

“Tive uma conversa franca e tranquila com meus colegas e com a direção da Band. Desde o final do ano passado, estou amadurecendo uma decisão que divido agora com vocês: vou deixar o CQC no final do ano”, disse ele, acrescentando que escreveu o texto na madrugada de terça, logo após a transmissão do programa. “Foi um árduo e longo processo para chegar até as profundezas do óbvio: há hora para tudo, inclusive para iniciar e encerrar uma jornada”.

Tas admite que “não foi uma decisão fácil”, levando em conta que ele foi contratado pela emissora em novembro de 2007, tendo o CQC estreado em março de 2008. “Tenho a consciência de ter oferecido alguma contribuição para o projeto que revelou talentos e virou referência para o humor e o telejornalismo brasileiros”, segue o apresentador.

Em uma irônica “carta de repúdio” divulgada à imprensa, o humorista Oscar Filho, comentou a saída do apresentador. “Se hoje sou reconhecido nas ruas, além de ser pelo meu trabalho, também é muito por sua causa”, afirmou o repórter do CQC. “Você emprestou seu prestigio pessoal pra alavancar o programa e, indiretamente, a mim”.

“Por algumas vezes, quando acontece isso, penso: caraca, o Tas é o cara que fez um sucesso enorme com o Professor Tibúrcio há décadas e, depois de tanto tempo, em outro momento da vida, ele volta a se destacar com algo que não tem absolutamente nada a ver com aquele personagem”, segue Filho. “Sem falar no poderoso Ernesto Varela, personagem que conheci e nem me passava pela cabeça que trabalharia com o seu criador”.

O CQC já está confirmado para continuar em 2015 e, de acordo com o jornalista José Armando Vannucci, em seu blog na Jovem Pan, o ator Dan Stulbach é o mais cotado para assumir o comando do programa. O CQC segue apresentado por Marcelo Tas até o último programa do ano.


Suzane von Richthofen terá história contada em filme

Acusada de cumplíce no assassinato dos pais

Notas Musicais Thiago Lustosa 04 de novembro de 2014 20:19h

A história de Suzane von Richthofen vai virar filme. Fernando Grostein Andrade (Na Quebrada) comprou os direitos de Richthofen: O Assassinato dos Pais de Suzanne, de Roger Franchini. A informação é da Folha de S. Paulo.

Em 31 de outubro de 2002, Manfred e Marísia von Richthofen foram assassinados por golpes de barras de ferro em sua casa em São Paulo. Suzanne, filha do casal, seu então namorado, Daniel Cravinhos, e o irmão dele, Cristian, confessaram o crime e foram condenados (ela como mandante, eles como executores).

Grostein e Franchini trabalham no roteiro, que não tem previsão para sair do papel. Boa parte da trama deve se passar na noite do crime, que promete não ter medo de mostrar o lado sanguinário dos eventos: "Não queremos ser condescendentes nem com o espectador", explicou Franchini. Os roteiristas não mencionaram se pretendem incluir a recente história do triângulo amoroso de Suzane, que se casou com uma das detentas do presídio feminino do Tremembé (a ex de outra criminosa famosa, Elize Matsunaga).


Elenco principal de Game of Thrones garantido para uma possível sétima temporada

Uma das maiores séries de todos os tempos

Notas Musicais Thiago Lustosa 31 de outubro de 2014 20:50h

Com seis temporadas oficializadas, Game of Thrones já garantiu o seu elenco principal para uma possível sétima temporada. De acordo com o Hollywood Reporter, os atores renovaram seus contratos e conseguiram um aumento gradual nos seus salários. Se a série chegar ao seu sétimo ano (o que é bastante provável) o elenco chegará à marca dos mais bem pagos da TV.

Ainda de acordo com o HR, a HBO  trabalha com diversos níveis de pagamento na série. Kit Harington (Jon Snow), Peter Dinklage (Tyrion Lannister), Lena Headey (Cersei Lannister), Emilia Clarke (Daenerys Targaryen) e Nikolaj Coster-Waldau (Jaime Lannister), o tipo A, ganham mais que o tipo B, Natalie Dormer (Margaery Tyrell), Sophie Turner (Sansa Stark) e Maisie Williams (Arya Stark), por exemplo. Ainda assim, os dois níveis receberão aumentos significativos até o sétimo ano. Já outros atores de participações regulares manterão números mais modestos. A renovação dos contratos, porém, não garante que os personagens permanecerão vivos para ver a cor do dinheiro.

A quinta temporada de Game of Thrones estreia em março na HBO, ainda sem data definida.


Dado Villa_Lobos e Marcelo Bonfá conseguem o direito sobre o nome Legião Urbana

Ex integrantes estavam na justiça contra filho de Renato Russo

Notas Musicais Thiago Lustosa 31 de outubro de 2014 20:32h

Os ex-integrantes do Legião Urbana, Dado Villa-Lobos e Marcelo Bonfá recuperaram na Justiça o direito de utilizar o nome da antiga banda para atividades profissionais. O guitarrista e o baterista já haviam conseguido o direito em julho do ano passado, mas perderam logo em seguida, após o filho de Renato Russo, Giuliano Manfredini, ter recorrido à decisão.

Dado e Bonfá mantém a batalha judicial com o herdeiro do ex-vocalista pelo direito de utilizar a marca Legião Urbana. Contudo, a sentença, expedida na última terça, 28, pelo juiz Fernando Cesar Ferreira Viana, da 7ª Vara Empresarial do Rio de Janeiro, determina que Manfredini se abstenha de impedir que a dupla utilize a “marca” no exercício de atividades profissionais. A pena para um descumprimento é de R$ 50 mil.

“Não nos parece aceitável impedir o uso e exploração de uma marca por quem a consolidou no mercado”, escreveu o juiz em um trecho da sentença. “Por certo, os autores são ex-integrantes da banda e contribuíram durante toda a sua existência, em nível de igualdade com Renato Russo, para todo o sucesso alcançado. Assim sendo, não parece minimamente razoável que não possam fazer uso de algo que representa a consolidação de um longo e bem sucedido trabalho conjunto – reconhecido por milhões de fãs – por uma questão formal”.

Em entrevista ao portal de notícias UOL, o advogado de Giuliano Manfredin, Luiz Edgard Montaury, afirmou: “Nós nos sentimos vitoriosos. O Giuliano nunca impediu de fato que eles não fizessem o uso da marca. Nós vamos recorrer, sim, mas somente para esclarecer os limites do que seria o uso profissional. Ele não pode se estender ao licenciamento de marcas para roupas, acessórios, ou venda de CDs, por exemplo”.

A declaração do advogado, entretanto, vai de encontro com o que escreveu o juiz Fernando Cesar Ferreira Viana na sentença. Ele afirmou: “Verifica-se, pelo conjunto probatório dos autos, que a ré impede que os autores façam uso do nome de sua ex-banda nos documentos de fls. 171/188, embora a mesma afirme o contrário”.

Dado e Bonfá, em comunicado à imprensa, se pronunciaram escrevendo: “Mesmo o herdeiro tendo declarado recentemente num prestigioso programa de TV que estaria sempre disponível para conversar, o mesmo não compareceu à audiência e enviou seus representantes legais, os advogados”. O mesmo comunicado, os ex-integrantes da banda brasiliense divulgaram um vídeo produzido por um fã, se posicionando a respeito do uso do nome do grupo.


Saiu primeiro Trailer de Os Vingadores 02: A Era de Ultron

Um doa mais aguardados de 2015

Notas Musicais Thiago Lustosa 23 de outubro de 2014 21:00h

Ninguém em sã consciência jamais duvidou do poder comercial do Universo Cinematográfico da Marvel no mercado mundial. Mas assistir a esse primeiro trailer de Os Vingadores 2: A Era de Ultron (agora em versão legendada em português!) é perceber a magnitude que cada projeto do estúdio vem alcançando, nitidamente estabelecendo um parâmetro cada vez mais alto. E agora a epicidade está transpondo os limites da mera ação e de boa dose de carisma de seus personagens. O que se percebe é a construção de conflitos que (antecipam o que virá em Capitão América 3 e Os Vingadores 3 e) darão ainda mais consistência à franquia mais lucrativa do cinema atual.

Os acontecimentos em Os Vingadores - The Avengers e Homem de Ferro 3 seguem atormentando Tony Stark (Robert Downey Jr.), e promete atingir o ápice em Os Vingadores 2, quando o bilionário tenta alavancar um programa de paz virtual que se volta contra a superequipe e o planeta Terra como um todo. Então, pouco de uma narrativa linear se pode extrair da prévia (que investe em curtas cenas – porém, que cenas!), mas se pode ver um Tony Stark desesperançoso, na defensiva, e que desperta a ira dos determinados Capitão América (Chris Evans), Thor (Chris Hemsworth) e Hulk (Mark Ruffalo), dividindo um grupo que terá de se reconstruir e/ou buscar novas alianças para conter a terrível ameaça do agora liberto Ultron (James Spader, numa dublagem assustadora).

Dirigido e roteirizado por Joss Whedon, Os Vingadores 2: A Era de Ultron ainda traz um elenco grandioso formado por Scarlett Johansson (Viúva Negra), Jeremy Renner (Gavião Arqueiro), Samuel L. Jackson (Nick Fury), Cobie Smulders (Maria Hill), Paul Bettany (Visão) e a dupla Elizabeth Olsen e Aaron Taylor-Johnson, intérpretes dos irmãos Wanda e Pietro Maximoff (também conhecidos como Feiticeira Escarlate e Mercúrio). O filme estreia no dia 30 de abril de 2015.


Pato Fu vem aí com novo disco

O melhor da música brasileira

Notas Musicais Thiago Lustosa 23 de outubro de 2014 20:38h

A banda mineira liberou nesta terça [21/10] um álbum completinho para pré-venda e de quebra subiu dois clipes no youtube. Ah, e também lançou um vídeo interativo super legal!

O álbum se chama Não Pare Pra Pensar e tem lançamento previsto para o dia 04 de novembro.

Já os clipes são das faixas Cego Pra Cores e You Have To Outgrow Rock'n Roll. A primeira foi a que ganhou o vídeo interativo, que a gente adorou, aliás (veja no site da banda)! E a segunda é cantada por John Ulhoa, em vez de Fernanda Takai.

O Protetor, novo filme de Denzel Washington

Crítica do filme

Notas Musicais Thiago Lustosa 15 de outubro de 2014 19:05h

Há 13 anos, Antoine Fuqua e Denzel Washington colaboraram no intenso e inovador Dia de Treinamento, policial que rendeu um Oscar ao ator. Em O Protetor (The Equalizer), a dupla enfim reúne-se. Mas o resultado mira muito abaixo de sua estreia juntos.

No filme de ação, Washington vive Bob, um sujeito aparentemente comum, conhecido pelos seus colegas pela bondade e disposição em ajudar. Insone, ele frequenta todas as madrugadas uma lanchonete local, onde acaba ficando amigo de una prostituta (Chloë Grace Moretz, que pouco aparece). Quando a garota leva uma surra de seus cafetões, Bob volta a usar habilidades do passado, iniciando uma verdadeira guerra contra o crime organizado.

A história é extremamente superficial, sem qualquer interesse verdadeiro nos personagens, meras ferramentas para que o diretor cumpra com seus desejos estéticos e encadeie algumas cenas empolgantes. Algo curioso, já que o ritmo do filme é bastante lento, o que daria todo tempo a eles. Incomoda também como a ação demora a acontecer - e mesmo quando começa é esparsa.

O que Fuqua obtém de verdade em O Protetor é uma fetichizacão da figura de Washington. O ator é filmado na chuva, em câmera lenta, nas sombras, na clássica pose "caras fodões não olham para explosões", em close-ups extremos e nunca correndo... A impressão é que o diretor quis criar para o estúdio seu próprio super-herói urbano, uma mistura de Batman com Jason (o maníaco & o Bourne), roubando no caminho algumas das idéias de Guy Ritchie em Sherlock Holmes e dos sucessos recentes de vigilantismo de Liam Neeson. Isso fica ainda mais evidente com as notícias de que uma sequência foi encomendada meses antes do lançamento do primeiro O Protetor.

De qualquer maneira, há bons momentos no filme, que se entrega à violência, bastante gráfica em algumas cenas, como a do saca-rolha. É divertido ver Washington à vontade, chutando traseiros. Mas seria muito melhor se o filme tivesse estofo entre esses esparsos momentos de entretenimento. Os envolvidos tinham talento de sobra para fazer isso acontecer, mas o ensejo de franquia falou claramente mais alto.


Novo do U2 já nas lojas

Demorou mais saiu

Notas Musicais Thiago Lustosa 15 de outubro de 2014 18:53h

"Songs of Innocence", o aguardado álbum do U2, chegará em formato físico entre hoje e amanhã às lojas de todo o mundo, um mês depois da Apple ter distribuído com exclusividade o mais novo disco da banda irlandesa através do iTunes.

O grupo liderado por Bono Vox sempre teve um fraco pela pirotecnia e as surpresas, mas com este último trabalho foi vários passos além, especialmente por sua inesperada aparição sobre o palco da convenção anual da Apple no início de setembro, quando foi anunciado que a marca distribuiria o 13º CD da banda.

Ao todo, 500 milhões de usuários do iTunes em 119 países receberam imediatamente "Songs of Innocence" no aparelho, mas aí vieram as críticas. Muitos viram como invasão a Apple colocar em suas bibliotecas o álbum da banda sem aviso prévio.

Para o U2, por outro lado, isso significou fechar cinco anos de seca criativa após sua última referência, "No Line on the Horizon", que teve uma recepção morna em 2009.

Durante esse tempo, não faltaram notícias e movimentos falsos sobre a banda. O lançamento do álbum foi atrasado em várias ocasiões e, embora tivessem publicado duas novas músicas, "Invisible" e "Ordinary Love", nenhuma delas faz parte de "Songs of Innocence".

A produção também foi motivo de especulação sobre o atraso. No entanto, a misteriosa demora, segundo disse Bono à revista "Q", não se devia à falta de inspiração, mas justamente o contrário. O cantor irlandês garantiu para a publicação que o U2 tinha gravado vários álbuns nos últimos anos, mas que não foi editado por não ter ficado bom o suficiente.

"Remember Us?" (Lembram-se de nós?) foi o simbólico título da carta que Bono dirigiu aos fãs no dia 9 do mês passado, no site oficial do grupo, para apresentar a nova criação.

"Espero que depois de ouvir o nosso novo trabalho algumas vezes, você entenda por que levou tanto tempo. Nós realmente fomos lá ... é um álbum muito, muito pessoal", escreveu o cantor.

Os números da Apple garantem que 26 milhões de pessoas baixaram "Songs of Innocence" e que 81 milhões escutaram, pelo menos, uma das novas canções do U2. Agora o álbum chega às lojas, em vários formatos com canções extras e material acústico, e em 2015 os irlandeses voltarão aos palcos após a turnê, "360 Tour", que com mais de 100 apresentações entre 2009 e 2011 é considerada a mais rentável da história do rock


Depeche Mode lançará registro ao vivo em Berlim

O som dos anos 80

Notas Musicais Thiago Lustosa 09 de outubro de 2014 18:53h

O Depeche Mode anunciou nesta quarta-feira (8) que lançará, em CD e DVD, apresentações realizadas na Alemanha em 2013. O trabalho, que levará o nome de 'Live in Berlin', chega ao mercado no dia 17 de novembro, via Columbia Records. O DVD terá 2 horas de duração e contou com a direção do cineasta Anton Corbijn.  


Drácula - A História Nunca Contada

Mais um longa sobre o rei dos Vampiros

Notas Musicais Thiago Lustosa 02 de outubro de 2014 20:15h

Drácula - A História Nunca Contada (Dracula Untold), filme de origem do vampiro que tem Luke Evans no papel principal, será o início da franquia de monstros da Universal.

A produtora Alissa Phillips  confirmou em entrevista ao Hey U Guys  que o vindouro longa teve algumas cenas refilmadas para que o final de Drácula seja como um prólogo para o projeto. Inicialmente, o longa não estava nos planos da franquia, sendo uma história única, mas após conversas entre o estúdio e os produtores, mudanças no roteiro foram feitas para que as histórias se encaixassem futuramente.

Em julho, foi revelado que a ideia do estúdio era unir personagens como A Múmia, Van Helsing e Lobisomem em um único universo. Alex Kurtzman (O Espetacular Homem-Aranha 2) e Chris Morgan (Velozes e Furiosos 7) tem a missão de recriar os monstros para uma nova geração. Segundo o Slashfilm, Noah Hawley (Fargo) estaria cuidando o roteiro de um dos filmes, sem especificar qual.

Drácula - A História Nunca Contada estreia em 30 de outubro no Brasil.


Novo filme de Christopher Nolan estréia em Novembro

Do mesmo diretor da trilogia Batman

Notas Musicais Thiago Lustosa 23 de setembro de 2014 13:08h

A trama do longa narra as aventuras de um grupo de exploradores que usam um "buraco-de-minhoca" no espaço para superar as limitações das viagens espaciais humanas e conquistar vastas distâncias em viagens interestelares. Christopher Nolan reescreveu o roteiro de Jonathan Nolan (irmão e parceiro do diretor em Amnésia nos dois últimos filmes de Batman e em O Grande Truque ), baseado nas teorias científicas desenvolvidas por Kip Thorne, físico do Instituto de Tecnologia da Califórnia especialista em Teoria da Relatividade.

No elenco estão Matthew McConaugheyAnne HathawayJessica Chastain, Bill IrwinJohn LithgowCasey AffleckDavid GyasiWes BentleyMackenzie FoyTimothée Chalamet,Topher GraceDavid OyelowoEllen Burstyn e Michael Caine.

A equipe conta com o diretor de fotografia Hoyte van Hoytema, o diretor de arte Nathan Crowley (trilogia Batman), a figurinista Mary Zophres, o montador Lee Smith (trilogia Batman, Elysium), o compositor Hans Zimmer(trilogia Batman) e o supervisor de efeitos especiais Paul Franklin (A Origem, trilogia Batman).

Nolan produz Interstellar ao lado de Emma Thomas e Linda  Obst. O físico Kip Thorne será consultor do filme e assina a produção-executiva com Jake Myers e Jordan Goldberg.Paramount e Warner Bros. dividem os custos e os direitos de distribuição do longa. A estreia acontece em7 de novembro de 2014, com lançamento no formato IMAX.


Pink Floyd dedica novo disco a Richard Wright

Primeiro disco em 20 anos

Notas Musicais Thiago Lustosa 23 de setembro de 2014 12:43h

Após meses de rumores, o Pink Floyd finalmente anunciou detalhes do disco, The Endless River, que chega às lojas em 10 de novembro. É o primeiro lançamento do grupo desde The Division Bell, de 1994.

De acordo com um comunicado oficial, The Endless River é um “álbum instrumental de quatro partes”, entretanto uma faixa, “Louder Than Words”, tem letras compostas pela esposa de David Gilmour, Polly Samson. O disco tem produção de Gilmour, Phil Manzanera, Youth e Andy Jackson, e já está disponível para pré-venda.

O projeto começou com Gilmour e o baterista do Pink Floyd Nick Mason remexendo em músicas que eles gravaram com o tecladista Rick Wright (que morreu em 2008) durante as sessões de The Division Bell. “Ouvimos mais de 20 de horas de gravações e selecionamos as músicas com as quais queríamos trabalhar em um novo álbum”, diz Gilmour em comunicado.

Richard Wright

Ele acrescentou: “Ao longo do último ano, adicionamos partes novas, regravamos outras e usamos novas tecnologias de estúdio para fazer um disco do Pink Floyd no século 21. Como Rick se foi – e com ele a chance de fazer isso novamente - parecia justo que essas faixas revisitadas e retrabalhadas fossem disponibilizadas como parte do nosso catálogo”.

Mason acrescenta: “The Endless River é um tributo a Rick. Acho que esse disco é uma boa maneira de reconhecer muito do que ele fez e como o jeito que ele tocava era o coração do som do Pink Floyd. Ouvir aquelas sessões me deu a sensação real do quão especial ele era como músico”.

O Pink Floyd se separou em 1994 ao fim da turnê mundial de divulgação do álbum The Division Bell. Eles reuniram-se com Roger Waters para um show de quatro músicas no Live 8, em 2005. No ano seguinte, Gilmour saiu em turnê solo com Richard Wright nos teclados. Na mesma época, Waters tocou em alguns shows ao lado de Mason.

Waters, Gilmour e Mason reuniram-se novamente em 2011 para o show The Wall Live, em Londres, mas têm desconversado seguidamente sobre uma possível turnê. Waters não está envolvido de nenhuma forma com The Endless River e a banda ainda não demonstrou interesse em divulgar o disco com apresentações ao vivo.

Tracklist de The Endless River:

Lado 1
1 – “Things Left Unsaid”
2 – “It’s What We Do”
3 – “Ebb and Flow”

Lado 2
1 – “Sum”
2 – “Skins”
3 – “Unsung”
4 – “Anisina”

Lado 3
1 – “The Lost Art of Conversation”
2 – “On Noodle Street”
3 – “Night Light”
4 – “Allons-y (1)”
5 – “Autumn’68” 
6 – “Allons-y (2)” 
7 – “Talkin’ Hawkin'”

Lado 4
1 – “Calling”
2 – “Eyes To Pearls”
3 – “Surfacing”
4 – “Louder Than Words”


Opnião do Notas Musicais

Contra toda pilantragem nas eleições 2014

Notas Musicais Thiago Lustosa 16 de setembro de 2014 12:35h

Com as eleições se aproximando, consequentemente os ânimos e os interesses ficam mais claros por parte dos pretensos políticos que tendem a assumir os cargos públicos a partir de janeiro de 2015. Mas os eleitores precisam ter em mente algumas questões muito importantes na análise de quem deverá receber o seu voto.
Como já disse outrora, o voto é a maior arma que o cidadão detém para ajudar ou afundar uma cidade! É o voto que define quem irá gerir os recursos públicos da administração pública, bem como os investimentos que serão realizados na saúde, educação, segurança, etc.
Os debates e a discussão de pontos de vista fazem parte do jogo democrático, mas a compra de votos não. Sabe-se que nesta época muitos pretensos políticos, utilizando de artimanhas, achando que estão no seu “curral eleitoral”, adoram frequentar as residências das pessoas, principalmente nos locais mais pobres, ofertando valores pelo voto da família.
Isso tem um nome na linguagem popular: safadeza! Além de safados, já demonstram que são propensos corruptos. Se alguém aparecer na sua residência e lhe oferecer recursos financeiros, você tem duas opções: pode ser conivente com a “sem-vergonhice” e vender o futuro da nossa cidade por um valor ínfimo ou pode se recusar, salientando que não irá votar em meliantes que já querem adentrar no poder por vias escusas. Dizer não à compra de votos demonstra honra e caráter.
Sei que é muito difícil para alguns se negar a receber os valores, haja vista que há pessoas tão pobres que acabam aceitando tais recursos por necessidade. Isso agrava ainda mais a situação dos(as) ordinários(as) que se aproveitam da situação de pobreza das pessoas nos bairros mais pobres para angariar votos nessa fase da campanha. Não tem honra nem caráter quem oferece. Mas, para as pessoas que realmente precisam dos valores, digo: é crime. Contudo, se realmente tiverem que aceitar os valores, podem até aceitá-los, mas não votem em quem lhes deu. Não coloque um(a) criminoso(a) no poder. Seu voto é secreto e eles(as) não vão saber em quem você votou!

Quem tem a mente criminosa (e não são poucos) provavelmente não irá fazer o que nossa cidade precisa, vai tentar diminuir o “prejuízo da campanha” (compra dos votos) fazendo esquemas com empreiteiros, com negociatas, com mensalões, etc.
É preciso destacar que não podemos ser cúmplices de pessoas que fazem a má política (e não são poucos). Não é à toa que hoje temos escolas desmoronando, pessoas morrendo na frente de hospitais, remunerações indignas aos funcionários públicos, principalmente professores e policiais, etc. Tudo isso também é culpa nossa, pois fomos nós que elegemos, em algum momento, pessoas descomprometidas com a sociedade, que apenas “demonstram seu interesse pelas pessoas” na campanha quando precisam de votos para continuarem ou adentrarem na administração pública para realizarem os seus próprios interesses.
Senhores e senhoras! Que possamos refletir e analisar o futuro que desejamos para nossa cidade e nosso País. Precisamos ter em mente que uma política melhor começa por uma decisão nossa: um voto consciente.

Dartagnan Limberger Costa
Advogado, mestre em Direito, MBA FGV


Saiu DVD de Santana com participação de Samuel Rosa

Carlos Santana chamou vocalista do Skank para gravações

Notas Musicais Thiago Lustosa 16 de setembro de 2014 12:20h

Foi lançado na última semana o DVD 'Corazón, Live from Mexico: Live it to Believe It', de Carlos Santana. Trata-se do registro de uma apresentação que o guitarrista fez na cidade de Guadalajara (México), em dezembro de 2013. Entre os convidados estão Gloria Estefan, Juanes e o brasileiro Samuel Rosa (Skank), que tocou na faixa 'Saideira'. Além do show, o material traz um documentário de 30 minutos sobre o ícone mexicano. Já o CD com as músicas da performance chega às lojas nesta segunda-feira (16)

Banda Cachorro Grande tráz novo disco

Uma das bandas mais autenticas do rock nacional

Notas Musicais Thiago Lustosa 16 de setembro de 2014 12:15h

Foi lançado nesta segunda-feira (15) 'Costa do Marfim', o sétimo álbum da Cachorro Grande. Composto por 11 faixas, o material pode causar certa estranheza a alguns fãs do rock sessentista que consagrou o quinteto gaúcho. Isso porque o novo registro apresenta uma faceta até então inédita da trupe, com elementos eletrônicos, inspirados em nomes como Chemical Brothers. A produção ficou por conta de Edu K. (De Falla). Em entrevista à Guitar Player de junho, o guitarrista Marcelo Gross afirmou que experimentou tudo o que foi permitido, em termos de timbres e efeitos, até que o disco ganhasse a cara da banda – no player abaixo, você ouve todas as faixas. A turnê de divulgação será iniciada no dia 9 de outubro, em Porto Alegre.

Banda do Mar, crítica sobre disco de estréia

Banda formada por Marcelo Camelo, Mallu Magalhães e Fred Ferreira

Notas Musicais Thiago Lustosa 04 de setembro de 2014 20:54h

A gente já esperava por essa. Desde o início da relacionamento entre Marcelo Camelo, o barbudo ex-Los Hermanos com a garota – hoje mulher – Mallu Magalhães, um projeto feito pelo casal era dado como certo. O lançamento de Banda do Mar  sai agora com ares de novidade, principalmente pelos fãs de ambos, que sentiam a forte presença de um e de outro nos discos solos de cada um.

A surpresa do momento está ligada somente à participação mais que essencial do músico Fred Ferreira  (Buraka Som Sistema), que somou um balanço no conjunto da obra, caracterizando o trabalho de forma singular. Sim, o debut homônimo da Banda do Mar consegue se destacar sozinho, ainda que possua uma percepetível herança sonora vinda da carreira de Camelo.

As doze faixas são vezes interpretadas por Mallu, vezes pelo marido. A exceção fica por conta de "Pode Ser", em que o dueto do casal encanta tanto quanto o incorpado arranjo em si. "Dia Clarear" é uma lenta balada que possivelmente agradará mais aos fãs de Camelo, devido à sintonia melódica que lembra seus dois álbuns solos. Porém, caso o ouvinte seja mais apegado à Mallu, as dicas ficam em “Muito Chocolates” e “Me Sinto Ótima”, de letras divertidas e arranjos mais alinhados ao pop.

Com a cara da banda, "Mais Ninguém" e "Seja Como For" são exemplos eficientes. Pautadas numa mescla de surf music com rock, remendadas pelo pop e algumas influências brasileiras, "Hey Nana" e "Mia" também refletem a identidade de um trio formado por músicos jovens, mas bastante experientes.

Em relação as contra-indicações, aqui vão: 1) se o leitor não gosta de nenhuma das carreiras solos anteriormente citadas, nem comece. Tem um mundo de coisas mais interessantes para se fazer no lugar; 2) dá para dançar, mas também curtir uma fossa, dependendo do seu humor no dia. 3) O óbvio: trata-se de um disco sobre o amor e o amar. Bem assim, com cara de casal mesmo.

Por Izabela Costa

Grupo Faith No More lançará ano que vem disco com inéditas

Depois de 18 anos

Notas Musicais Thiago Lustosa 04 de setembro de 2014 20:42h

O Faith No More irá lançar o sétimo disco da carreira – o primeiro em 18 anos – em abril de 2015, de acordo com o baixista Bill Gould, em entrevista à Rolling Stone EUA. O álbum será feito de maneira independente – produzido por Gould, gravado no estúdio de ensaio da banda em Oakland, nos Estados Unidos, e lançado pelo selo próprio, Reclamation Records (o formato físico será distribuído pela gravadora de longa data de Mike Patton, a Ipecac Recordings).

“O nome tem a ver com o fato de que percebemos que somos livres de nossas obrigações com a gravadora”, diz Gould. “Temos essas canções nas quais estávamos trabalhando – que achamos que são boas – e porque simplesmente não criar o nosso próprio selo? Nosso futuro nos pertence mais do que nunca.”

O primeiro single do álbum, “Motherfucker”, canção cuja estreia aconteceu no Hyde Park, em Londres, em julho, será lançado em vinil de sete polegadas em 28 de novembro e será limitado a 5 mil cópias, como parte da Black Friday do Record Store Day (ouça aqui ). O lado B terá um remix feito pelo músico J.G. Thirlwell.

O último trabalho de estúdio da banda foi Album of the Year, lançado há 17 anos. Em 2009, Mike Patton e companhia voltaram a se reunir e entraram em turnê – passando inclusive pelo Brasil, em 2011,


Anjos da Noite se prepara para voltar aos Cinemas

Um dos melhores filmes de Vampiros e Lobisomens

Notas Musicais Thiago Lustosa 28 de agosto de 2014 18:49h

A produtora Lakeshore Entertainment vai recomeçar a franquia Anjos da Noite no cinema. Segundo o Hollywood ReporterCory Goodman  escreverá o roteiro do novo longa. Goodman é o autor do roteiro de Padre.

Ainda não está claro se o papel da vampira Selene, feita por Kate Beckinsale em três filmes da série, será aproveitado neste recomeço. O longa mais recente, Anjos da Noite 4, lançado em 2012, foi o mais bem sucedido da franquia, com US$ 160 milhões arrecadados no mundo todo.


Raul Seixas, 25 anos de Saudade

Há exatos 25 anos o Maluco Beleza nos deixava

Notas Musicais Thiago Lustosa 21 de agosto de 2014 18:51h

Uma lápide simples e sem inscrições no Jardim da Saudade, tradicional cemitério de Salvador, chama a atenção pela intensa movimentação ao redor. Ao contrário de suntuosos mausoléus, a cova 1647-A da quadra 1 tem apenas uma pequena placa de mármore, que já foi roubada três vezes e agora está concretada. É ali onde está enterrado, há exatos 25 anos, Raul Santos Seixas.

"Só isso? Esperava, no mínimo, uma estátua", reclama o eletricista Alex Ferreira, 25, sobre a simplicidade do jazigo de Raul, que morreu no dia 21 de agosto de 1989, vítima de uma parada cardíaca. Ferreira viajou cerca de 556 km, do município de Sobradinho até Salvador, para conhecer o local e fazer uma homenagem ao cantor. "Achei tudo muito simples. O cara [Raul] é quase um Deus para mim. Na próxima vez, vou trazer tinta e pintar uma frase dele, tipo 'não diga que a canção está perdida' ou 'tente outra vez'", brinca.

O agente funerário João Souza, que trabalha no local, diz que a visitação ao túmulo de Raul Seixas acontece ao longo de todo o ano, mas nas datas de nascimento e morte o movimento aumenta. Ele foi testemunha ocular da comoção popular de quando o corpo de Raul Seixas chegou ao local, em 1989. "Nem Mãe Menininha do Gantois [ialorixá famosa da Bahia, enterrada a cerca de 50m dali em 1986] superou a confusão da morte de Raul. Colocamos até cordão de isolamento, foi terrível", lembra.

Segundo a administração do cemitério, este ano não haverá uma programação especial para receber os visitantes nos 25 anos sem Raul. Souza diz que, apesar do burburinho, o lugar não registra mais a movimentação de antigamente, tampouco recebe a visita de parentes do cantor. "Geralmente vinha alguém da família três dias antes [da data da morte], mas com o tempo deixaram de vir. É quase sempre assim". 

Reverenciado pela indústria

Passado um quarto de século de sua morte, Raul Seixas continua sendo um dos artistas mais reverenciados pela indústria fonográfica. Dois filmes, dezenas de discos, peças de teatro e 32 livros já foram publicados sobre a vida do cantor. Além de lançamentos revisitados, o show "O Baú do Raul", que deu origem a um disco em 2007, ganhou uma nova edição em homenagem aos 25 anos da morte do músico. O registro será lançado em CD e DVD pela Som Livre, ainda este ano.

Fundador e presidente do Raul Rock Club, fã-clube oficial que teve como sócio o próprio cantor, o músico Sylvio Passos se diz "guardião" da história do roqueiro, de quem foi amigo pessoal. Ele guarda em sua casa, em São Paulo, raridades que vão desde cartas e postais trocados entre os pais de Raul antes de ele nascer até a bandeira que cobriu o caixão do músico. A ideia é reunir e catalogar todo o material para fundar o Memorial Raul Seixas. O projeto é antigo, mas enfrenta o entrave da falta de recursos para ser implementado.

Passos também é responsável, junto à gravadora Eldorado, pela produção de três dos seis discos que integram um box especial "25 Anos sem o Maluco Beleza - Toca Raul", a ser lançado no dia 29 de agosto. Dos álbuns relançados, dois são inéditos e também devem sair em vinil: "Eu Não Sou Hippie" (1974), gravado ao vivo em Patrocínio (MG), e "Isso Aqui Não É Woodstock, Mas Um Dia Pode Ser" (1981), gravado no 2º Festival de Águas Claras, em Iacanga (SP).

Em cartaz nos cinemas desde 14 de agosto, o longa "Não Pare na Pista: A Melhor História de Paulo Coelho" registra o encontro entre Raul e o escritor, parceiro de grandes sucessos. O ator baiano Lucci Ferreira rouba a cena ao interpretar Raul Seixas sarcástico e carregado de trejeitos.

O ano de 2014 também marca os 40 anos do lançamento do álbum "Gitá, que trouxe sucessos como  "Medo da Chuva" e "Sociedade Alternativa". A gravadora Universal também aproveitou a data para reeditar o box "10.000 Anos à Frente", que traz toda a produção que o cantor deixou na antiga gravadora Philips. Uma biografia considerada definitiva sobre Raul, escrita pelo jornalista Edmundo Leite, deve ser lançada ainda este ano.