Infotech

Samsung anuncia o Galaxy Ace Style, smart de entrada com Android 4.4

Ele será disponibilizado em todo o mundo, neste início de abril!

Infotech Dheyno Firmino 08 de abril de 2014 12:12h

Samsung anunciou, nesta terça-feira (8), o Galaxy Ace Style, seu mais novo smartphone de entrada. O aparelho tem processador dual-core e tela de quatro polegadas. Ele será disponibilizado em todo o mundo, neste início de abril, em duas cores: branca e cinza. A data exata e sua chegada e seu preço ainda não foram anunciados.

Ace Style foi anunciado oficialmente nesta terça (Foto: Divulgação/Samsung)

O novo integrante da linha Galaxy é equipado com sistema operacional Android 4.4 "KitKat" com interface TouchWiz Essence, memória interna de 4 GB, um processador dual-core de 1,2 GHz cuja fabricante não foi identificada, câmera de 5 megapixels na parte traseira e uma série de aplicativos pré-carregados.

O aparelho tem como dimensões 10,65 mm de espessura, 121,2 mm de altura e 62,7 mm de altura. Completam suas especificações 512 MB de RAM, slot para cartão de memória de até 64 GB, bateria de 1.500 mAh, Wi-Fi, Bluetooth e tela de 4 polegadas com uma resolução WVGA.

A Samsung ainda não divulgou oficialmente o preço do aparelho, nem a data exata de lançamento dele. Também não se sabe se o gadget chegará ao Brasil, mas é provável que sim, tendo em vista que o país é conhecido como um mercado em crescimento, onde os aparelhos básicos e intermediários fazem bastante sucesso.

Via Techtudo/ Samsung Tomorrow



Google Glass: brasileiro em Nova Iorque processa Google após ficar estrábico.

Uso prolongado do óculos, teria causado estrabismo sério em usuário

Infotech Dheyno Firmino 27 de maro de 2014 16:54h


Um advogado brasileiro está processando o Google após ter ficado estrábico. Tudo começou quando Edmund Sigmar, 34 anos, numa viagem à Nova Iorque,  adquiriu o seu exemplar do Google Glass.

“Era impressionante, eu me sentia o cara mais antenado do Brasil todo! Era só olhar um pouquinho para cima a direita e lá estava eu sabendo a cotação da bolsa, a previsão do tempo, as baladas mais descoladas e tudo o mais…”


Edmund conta que fez uso do equipamento por aproximadamente 57 dias, quando começou a perceber que seu globo ocular estava deslocando. Depois de uma avaliação oftalmológica, Edmund recebeu o diagnóstico que apontava que ele estava estrábico, e seu caso só seria revertido após uma delicada cirurgia de correção nos nervos óticos.


“Comecei a ter fracasso com as mulheres após ficar estrábico, por acabar sempre olhando para cima, atualmente ando muito nervoso e comecei a ter ejaculação precoce.” Conta Edmund.


“Para andar de moto também é muito complicado sempre subo na calçada e na hora de comer erro a boca ou me furo com o garfo, tenho que fechar um olho pra conseguir.”
O Google não quis de pronunciar.

Fonte: Jornal Folha de São Paulo


Fique informado! Saiba o que é a "neutralidade da rede" defendida no Marco Civil

Marco Civil da Internet, aprovado pela Câmara dos Deputados nesta terça-feira,

Infotech Dheyno Firmino 26 de maro de 2014 15:52h


De todas as propostas do Marco Civil da Internet, aprovado pela Câmara dos Deputados nesta terça-feira, 25, uma das mais polêmicas e importantes é a “neutralidade da rede”. A ideia de neutralidade é um dos pilares do projeto e gera bastante confusão.

Afinal de contas, o que é isso? Os defensores da proposta dizem que, sem a neutralidade, não é possível garantir a todos o direito de livre acesso à internet. Do lado dos provedores de internet, a reclamação é que a neutralidade como proposta na lei acabará por encarecer o acesso para todos.

O Marco Civil defende que não deve haver “pedágios” na internet. Ou seja, nenhuma empresa poderá criar barreiras para algum tipo de conteúdo com qualquer tipo de interesse financeiro.

O exemplo que tem sido usado é a comparação com planos de TV por assinatura, onde o cliente assina pacotes de serviços. Assim, se as operadoras decidissem cobrar R$ 30 mensais para acesso a e-mails, mas vetando o acesso a YouTube, Netflix e Skype, que consomem muito mais banda, isso seria permitido. O pacote com estes serviços poderia sair muito mais caro.

As empresas dizem que a neutralidade total mata a possibilidade de oferecer pacotes mais acessíveis. Os defensores do projeto, por outro lado, diz que a não-aprovação seria uma medida antipopular, que criaria mais exclusão social, impedindo que os mais pobres usem os serviços mais caros.

“Ah, mas isso não existe hoje em dia e o Marco Civil ainda não foi aprovado, então para que ele vai funcionar?” O exemplo dado acima é exagerado, mas não é impossível. Há outras maneiras menos invasivas que já atuam na internet brasileira. A mais famosa é o “traffic shaping” (“modelagem de tráfego”), que permite o gerenciamento da banda que o usuário recebe, levando em consideração vários critérios.

A empresa responsável pelos serviços de internet pode restringir a velocidade que o usuário pode atingir ao fazer downloads via torrent ou outros protocolos P2P. No entanto, isso também poderia ser feito para favorecer parceiros comerciais.

Para efeito de suposição, vamos inventar dois sites, chamados GPI (Grande Portal de Internet) e o PNTP (Portal não tão popular). O GPI é endinheirado, enquanto o PNTP vive uma crise e não tem tanto dinheiro.

Nada impede que o GPI pague à operadora para garantir que os usuários daquela empresa acessem seu site com velocidade máxima, prejudicando quem tenta acessar o PNTP, que acaba sofrendo com lentidão de conexão. Em crise, eles não podem arcar com esta despesa, e a tendência é que seus leitores acabem migrando para a página que eles conseguem acessar com mais facilidade.

Nos Estados Unidos, essa já é uma realidade. A Netflix já está precisando fechar acordos com provedores de internet para que seus usuários consigam acessar seu conteúdo sem ter sua conexão prejudicada.

“Mas o Marco Civil prevê alguma exceção à neutralidade?” Sim e não. A lei não abre brechas para que as empresas possam realizar alguma das ações citadas acima por conta própria, mas deixa espaço para que o governo abra exceções em caso de "requisitos técnicos indispensáveis à prestação adequada dos serviços e aplicações" e "priorização a serviços de emergência".

Este ponto foi um dos mais polêmicos do projeto, já que a redação inicial previa que estas exceções a esta regra seriam reguladas por decretos presidenciais. Isso era considerado um poder excessivo pela oposição. Por isso, após algumas negociações, foi acertado que possíveis decisões tivessem a participação direta da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) e o CGI.br (Comitê Gestor da Internet).

Fonte: Olhar Digital


Falha - Hacker compromete funcionamento do Google Play duas vezes

O Google Play sofreu uma baixa grave nesta semana, e duas vezes ainda por cima.

Infotech Dheyno Firmino 20 de maro de 2014 15:15h


O Google Play sofreu uma baixa grave nesta semana, e duas vezes ainda por cima. O sistema de publicação de aplicativos foi afetado por um ataque hacker, impedindo que novos apps fossem lançados na loja, ou mesmo que atualizações dos antigos fossem publicadas.

A falha não deve ter sido notada por usuários comuns, já que o download de aplicativos continuava funcionando normalmente. A única forma em que isso afetou a vida deles foi que não era possível receber updates enquanto a falha esteve ativa.

O Painel de desenvolvedores do Google foi derrubado pela primeira vez no último domingo, impedindo o upload de arquivos até a segunda-feira. Após o problema ter sido sanado, alguns começaram a relatar o mesmo problema novamente. 

Um hacker turco chamado Ibrahim Balic assumiu a responsabilidade pelo ataque. Ele diz que ele estava testando uma vulnerabilidade que ele descobriu e acabou tendo sucesso. Em entrevista à CNN Money, ele não tinha nenhuma intenção maligna e pediu desculpas pelos danos.

Balic criou um aplicativo que explorava a falha, mas ele não imaginava que fosse ter sucesso, muito menos que iria derrubar todo o sistema. Quando ele reenviou o aplicativo, todo o sistema caiu novamente. “Eu só queria ter certeza da vulnerabilidade”, ele afirmou.

Ele já notificou o Google sobre a falha, mas ainda não teve uma resposta. A empresa confirma que os usuários não foram afetados, e os downloads dos apps já existentes na loja não mudou em nada.

Fonte: Olhar digital Via CNN Money

Cuidado! Página falsa do Google Drive rouba dados e é idêntica à original.

Golpe é tão bem feito que site está nos servidores da Google e tem até segurança

Infotech Dheyno Firmino 19 de maro de 2014 11:10h

Para os mais atentos, ataques de phishing não costumam ser muito efetivos: há sempre um detalhe na página em si ou no endereço que entrega o golpe. Mas o mais recente crime virtual descoberto pela Symantec é capaz de roubar dados até de quem está sempre de olho.

Trata-se de uma página falsa do Google Drive, o serviço de armazenamento na nuvem do Google. Ela é aberta quando a vítima abre um link enviado por email contendo o assunto "Documents". A página de login é praticamente uma irmã gêmea da original, com diferenças mínimas de design.

Para complicar, o endereço falso está em um servidor da própria Google e é protegido pelo protocolo de segurança SSL, deixando o golpe ainda mais convincente. Quem faz o login na página envia os dados para um script PHP em um servidor invadido.

Em seguida, um documento do Google Drive realmente abre, confundindo ainda mais a cabeça da vítima. As informações obtidas podem ser usadas para capturar contas e até comprar conteúdos na Google Play e em outros sites.

Apesar da dificuldade em reconhecer o golpe, fique de olho nos anexos recebidos por email, especialmente de endereços desconhecidos.

Fonte: Tecmundo/Symantec


Android: saiba como ligar o seu celular sem apertar nenhum botão

O aplicativo Gravity Screen deve facilitar a vida de quem usa muito o smartphone

Infotech Dheyno Firmino 18 de maro de 2014 17:05h


Se você vive tirando o celular do bolso e toda vez precisa desbloqueá-lo através do código de segurança, saiba que o seu gadget com Android pode ligar e desligar automaticamente sem que você precise apertar qualquer tipo de botão.

A “mágica” acontece graças ao Gravity Screen, um aplicativo disponível de graça – possui uma versão mais completa e paga – na Google Play e criado para facilitar a vida de quem pega no celular de cinco em cinco minutos.  

Difícil de acreditar, mas o app de Android funciona perfeitamente e reage a todos os movimentos. Se você deixar o smartphone virado para baixo em uma superfície, o aparelho irá desligar automaticamente e, para reanimá-lo, basta colocar a mão no gadget. A reanimação do seu smartphone ocorre instantaneamente assim que é retirado do seu bolso ou de uma superfície.

Ativação simples até demais

Ativar o Gravity Screen é muito mais simples do que se imagina. Depois de fazer o download do aplicativo na Google Play e dar privilégios de administrador, abra-o e selecione a opção “On” para fazê-lo funcionar. Caso queira desligar o app, deixe-o na opção “Off”. 

Android: saiba como ligar o seu celular sem apertar nada

Você pode alterar o ângulo de orientação do aparelho no bolso (gratuito) e em uma superfície (pago), sensibilidade, tempo e outras opções – vale lembrar que, para usufruir totalmente de algumas ferramentas, é necessário adquirir os recursos com dinheiro real.

O aplicativo da Plexnor está disponível exclusivamente para o Android na versão 1.80.4 e possui 845 KB. Vale a pena testá-lo?

Fonte: Tecmundo


Falha no WhatsApp permite que qualquer app acesse suas mensagens

Uma falha de segurança séria foi identificada no WhatsApp...

Infotech Dheyno Firmino 12 de maro de 2014 09:35h

Uma falha de segurança séria foi identificada no WhatsApp, que permitiria que qualquer outro aplicativo tivesse acesso às mensagens que o usuário troca com seus contatos. A falha foi encontrada e revelada pelo especialista em segurança Bas Bosschert.

Após uma descrição detalhada do processo em seu blog, a conclusão é que o aplicativo falha na hora de criptografar o backup das mensagens, expondo os usuários sem precisar de muito esforço.

Segundo o especialista, a falha acontece quando o usuário realiza o back-up das mensagens para não perdê-las em caso de desintalação e reinstalação, por exemplo. O app estaria usando a mesma criptografia todas as vezes, em vez de criar uma nova chave para cada usuário. Pior: a encriptação do WhatsApp já é quebrada com grande facilidade.

Isso significa que o armazenamento dos dados no aparelho é feito de forma insegura e outros aplicativos maliciosos podem roubá-lo sem problemas, para abrir as mensagens do usuário ou procurar dados pessoais. E as versões mais antigas do app nem mesmo encriptavam as mensagens.

Ao salvar estas informações no cartão SD, basta que o usuário dê permissão para o aplicativo malicioso ler o armazenamento externo para que ele receba acesso a estas informações. "Como a maioria das pessoas permitem tudo em seus aparelhos Android, isso não é um problema", afirmou ele.

Para acrescentar ironia à situação, Bas Bosschert ainda relembra do temor dos usuários do WhatsApp após a venda ao Facebook, temendo que a rede social fosse ter acesso a todas as suas mensagens. "O Facebook não precisava ter comprado o WhatsApp para ler suas mensagens", afirmou.

Fonte: Olhar Digital

IRPF 2014: fique atento e faça sua declaração do imposto de renda

IRPF 2014: é a ajuda que faltava para fazer sua declaração do Imposto de Renda..

Infotech Dheyno Firmino 06 de maro de 2014 16:21h

IRPF 2014 é a ajuda que faltava para fazer sua declaração do Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF) de 2014. Vale lembrar que quanto mais cedo acertar suas contas, mais cedo poderá receber sua restituição. O envio da declaração, no entanto, pode ser feito apenas a partir de 6 de março, quinta-feira. Caso perca o prazo e envie sua contribuição após a data limite, terá que pagar multa mínima de R$ 165,74. O software está disponível para Windows,MacLinuxAndroid e iOS.


Saiba tudo sobre o Imposto de Renda 2014, como declarar e as notícias sobre a Receita Federal no G1


Para realizar a declaração, basta baixar o programa, escolher a versão nos links e preencher o formulário passo a passo para não correr o risco de cair na malha fina. Ficar em dia com a Receita é mais fácil do que imagina! O programa passou por atualização para incluir o cálculo das multas, mas caso já tenha o programa instalado, não se preocupe, não será necessário fazer um novo download.

A vantagem de utilizar o IRPF 2014 é que ele observa os limites legais das deduções e apura automaticamente o imposto a pagar ou a restituir, ele também informa ao contribuinte a opção de declaração, completa ou simplificada, que lhe é mais favorável. Lembrando que este ano a Receita só aceita os formulários eletrônicos.


Quem deve fazer a declaração do IRPF 2014

1 -  Pessoas que receberam rendimentos tributáveis, sujeitos ao ajuste na declaração, cuja soma anual foi superior a R$ 25.661,70 em 2013;

2 - Pessoas que receberam rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, cuja soma foi superior a R$ 40.000,00.;

3 - Pessoas que obtiveram receita bruta anual em valor superior a R$ 128.308,50, oriunda de atividade rural;

4 - Pessoas que obtiveram em qualquer mês, ganho de capital na alienação de bens ou direitos, sujeito à incidência do imposto, ou realizou operações em bolsas de valores, de mercadorias, de futuros e assemelhadas;

5 - Pessoas que optaram pela isenção do imposto sobre a renda incidente sobre o ganho de capital auferido na venda de imóveis residenciais, cujo produto da venda seja destinado à aplicação na aquisição de imóveis residenciais localizados no País, no prazo de 180 (cento e oitenta) dias contados da celebração do contrato de venda, nos termos do art. 39 da Lei nº 11.196, de 21 de novembro de 2005;

6 - Pessoas com posses de bens ou direitos de valor total superior a R$ 300 mil até o dia 31 de dezembro de 2013;

7 - Pessoas que passaram a morar no Brasil em 2013 e ainda se encontravam no país até o dia 31 de dezembro;

8 - Pessoas que optaram pela isenção do imposto sobre a renda incidente sobre o ganho de capital auferido na venda de imóveis residenciais.

Relativamente à atividade rural:

1 - Obteve receita bruta anual em valor superior a R$ 128.308,50;

2 - Pretenda compensar, no ano-calendário de 2013 ou posteriores, prejuízos de anos-calendário anteriores ou do próprio ano-calendário de 2013.

Saiba mais sobre pessoas que podem ser declaradas como dependentes no site da Receita Federal

Dois modos de declaração: documento completo ou simplificado

O contribuinte pode entregar o documento de duas formas: completa ou simplificada. No modo completo, todas as deduções legais podem ser aplicadas, desde que você possa comprovar todos os rendimentos em questão. Se for fazer a declaração completa, é fundamental que tenha em mãos todos os recibos de suas despesas médicas e de educação.

Já no modo simplificado, você ganha o desconto de 20% na renda tributável, substituindo todas as deduções legais da declaração completa. O limite do desconto é de R$ 15.197,02.

Para educação, podem ser deduzidas em até R$ 3.230,46 por pessoa incluída na declaração, seja titular ou dependente. Não há limite para despesa médica. Sendo assim, todos os gastos podem ser deduzidos. Ainda existe um desconto fixo para cada dependente de R$  2.063,64.

Como entregar

A declaração do IRPF 2014 pode ser entregue via internet, por meio da utilização do programa de transmissão da Receita Federal (Receitanet) que você pode baixar também no link acima, ou via disquete (nas agências do Banco do Brasil ou da Caixa Econômica Federal). A entrega via formulários foi extinta. Você pode entregar a declaração pelo Receitanet.

Prazo de Entrega do IRPF 2014

A partir do dia 6 de março já é possível enviar a declaração. O prazo de entrega termina no dia 30 de abril, o último dia de entrega do IRPF 2014. Caso perca a data, terá que pagar uma multa de R$ 165,74 mais 20% do imposto sobre a renda.

Sem Java não tem IRPF

O IRPF 2014 necessita da máquina virtual Java para funcionar. Baixe o programa no link. O leão está de olho!

Download

O programa para preenchimento de declaração da pessoa física pode ser baixado em qualquer computador. A Receita Federal disponibilizou arquivos de instalação para Windows, Mac, Linux, iOS e Android e ainda ofereceu arquivo zip (multiplataforma), que pode ser descompactado, independente do sistema operacional usado.

Ao clicar no link multiplataforma, basta descompactado os arquivos da pasta. Em seguida, execute apenas o arquivo txt. para abrir o programa de preenchimento de declaração do IR 2014.


Fonte: Techtudo

Capotamento - ocupantes saíram ilesos, apenas danos no veículo..

Veículo capotou na estrada que liga as cidades de Piripiri à Pedro II.

Infotech Dheyno Firmino 26 de fevereiro de 2014 15:22h

Funcionários de uma empresa de engenharia instalada em Piripiri, registraram o que parecia impossível. Hoje (26) por volta de meio dia, um veículo modelo Fiat Uno capotou na BR 404 que liga a cidade de Piripiri à cidade vizinha, Pedro II, no Km 39 e seus três ocupantes saíram ilesos. Nenhum ferimento grave! O motivo do acidente teria sido o motorista que perdera o controle do veículo ao realizar curva. Os nomes dos ocupantes e do motorista, não puderam ser revelados.

Fonte: Piripiri40graus.com

Telegram x WhatsApp: qual é o melhor serviço de mensagens?

Qual aplicativo se sai melhor dentro do ringue? Comparamos as vantagens....

Infotech Dheyno Firmino 26 de fevereiro de 2014 11:37h

(Fonte da imagem: JavierByte)

Vendo as notícias sobre os App, como o WatsApp, e achei algo interessante no site Tecmundo. Veja a matéria à seguir:

Se você anda acompanhando as principais notícias publicadas aqui no Tecmundo, certamente deve saber que o WhatsApp está com seu reinado ameaçado por um desafiante oriundo de terras distantes: o Telegram, serviço russo que ganhou mais de 5 milhões de usuários ao longo dos últimos dias.

O programa figurou no top dos mais baixados da App Store e ganhou notoriedade internacional por ter servido como “rota de fuga” para os internautas cansados das falhas do WhatsApp. Mas, no fim das contas, será que o Telegram realmente tem o potencial para se tornar o próximo “rei dos mensageiros instantâneos” e desbancar a criação de Jam Koum? Foi para responder essa pergunta que decidimos colocar os dois serviços lado a lado e observar seus principais pontos positivos e negativos.

(Fonte da imagem: Real State Nova)

As armas do desafiante

Surpreendentemente, ainda que o Telegram pareça ser exatamente igual ao WhatsApp, basta passar poucos minutos estudando o aplicativo para descobrir suas vantagens e seus recursos exclusivos.

Devolvendo a sua privacidade

O maior trunfo do Telegram é, de fato, sua grande preocupação e transparência quanto a segurança e privacidade de seus usuários. O serviço utiliza duas camadas de um protocolo criptográfico baseado no clássico AES-256, além de trabalhar com encriptação RSA 2048 e troca de chaves de Diffie-Hellman. Além disso, o aplicativo conta com um recurso inédito bastante interessante e batizado de “Secrets Chats” (ou “Chats Secretos”, em português).

Tratam-se de chats ainda mais seguros do que os convencionais, que utilizam criptografia end-to-end (as mensagens só são descriptografadas quando chegam ao telefone do destinatário) e não deixam qualquer rastro nos servidores do Telegram. Além disso, você pode atribuir um prazo de validade para seus chats secretos de forma que eles sejam deletados automaticamente após alguns minutos.

E não acaba por aí: o aplicativo não permite que você encaminhe qualquer conteúdo recebido através de um Secret Chat, dificultando assim o compartilhamento de imagens ou vídeos impróprios para pessoas não autorizadas.

Telegram x WhatsApp: qual é o melhor serviço de mensagens?     Aplicativo é focado em segurança (Fonte da imagem: Reprodução/Tecmundo)

Gratuito de verdade

Ainda que a maioria das pessoas não preste atenção neste pequeno detalhe, vale lembrar que o WhatsApp não é um software 100% gratuito – ele só oferece um período realmente longo de testes, popularmente conhecido como trial. Depois de um ano de uso, é necessário desembolsar US$ 0,99 (cerca de R$ 2,31) por uma assinatura anual. De fato, trata-se de um valor irrisório, mas que pode chatear bastante algumas pessoas (especialmente aquelas que não possuem cartão de crédito internacional, necessário para pagamento de tal taxa).

O Telegram, por sua vez, é gratuito para sempre. Nada de compras ou subscrições periódicas escondidas – e ele também não conta com as tão odiadas propagandas. Isso se dá ao fato de que os criadores do serviço não planejam obter lucros financeiros: todos os custos com a infraestrutura do aplicativo são quitados com uma doação generosa feita pela investidora Digital Fortress (que, por sua vez, é chefiada por Pavel Durov, irmão do programador Nikolai Durov, que foi o responsável pela criação efetiva do mensageiro).

De acordo com o site oficial do Telegram, o dinheiro doado por Pavel ainda está bem longe de terminar e, quando isso eventualmente acontecer, o serviço dependerá de donativos de seus próprios usuários ou venderá recursos adicionais não essenciais.

Telegram x WhatsApp: qual é o melhor serviço de mensagens?  (Fonte da imagem: Salon)

Eu sou de todo mundo!

Por ser um software open source, qualquer pessoa pode estudar e modificar o código-fonte do Telegram, criando apps derivados ou conferindo por mesmo se não há nada de suspeito por trás do programa.

Os códigos dos aplicativos oficiais podem ser encontrados no Github; o protocolo de criptografia e a API também estão disponíveis para qualquer pessoa que estiver interessada neles. Em um futuro próximo, os próprios usuários do Telegram poderão traduzir o serviço para o seu idioma nativo de forma colaborativa.

Os criadores do software prezam tanto pela filosofia open source que estão pensando inclusive em permitir que qualquer pessoa crie seus próprios servidores para o serviço. Já imaginou como deve ser legal fazer parte da infraestrutura de um dos mensageiros instantâneos mais famosos do mundo?

Telegram x WhatsApp: qual é o melhor serviço de mensagens?

M igram, um app de Windows Phone para acessar o Telegram (Fonte da imagem: Divulgação/Migram)

Multiplataforma e sincronização

Com versões oficiais para Android e iOS (e não oficiais para Windows PhoneWindowsMacLinuxChrome App e interface web), o Telegram chama a atenção por manter os dados de seus usuários sempre sincronizados entre as múltiplas plataformas suportadas pelo serviço.

Isso quer dizer que, basicamente, você pode iniciar uma conversa no seu smartphone e continuá-la na versão para a web, tendo acesso a todo o seu histórico de mensagens e arquivos compartilhados entre todos os seus contatos.

A única exceção é, obviamente, para os chats seguros, nos quais as mensagens enviadas são apagadas instantaneamente assim que passam dos servidores do Telegram para o dispositivo do destinatário.

Telegram x WhatsApp: qual é o melhor serviço de mensagens?   Cliente do Telegram para Mac OS (Fonte da imagem: Divulgação/Messenger for Telegram)

Uma verdadeira reunião

Outra vantagem do Telegram é sua enorme capacidade para chats em grupo: o app russo permite que você converse com até 200 pessoas simultaneamente, enquanto o WhatsApp não suporta mais de 50 contatos em um mesmo bate-papo.

Telegram x WhatsApp: qual é o melhor serviço de mensagens?        Chats com até 200 pessoas são realidade no Telegram (Fonte da imagem: Telegram)

E quando o WhatsApp leva a melhor

Obviamente, nem tudo são flores: o Telegram também conta com alguns pontos negativos que merecem ser destacados e através dos quais o WhatsApp acaba saindo vitorioso. E algumas dessas fraquezas do app russo são:

Recados de voz e ligações VoIP

Uma das funções mais divertidas (e úteis em certas ocasiões) do WhatsApp é o envio de recados de voz para um contato ou chat em grupo. O Telegram, infelizmente, ainda não possui esse tipo de recurso e não há previsão para que algo do gênero seja desenvolvido.

Da mesma forma, faz parte dos planos do WhatsApp incluir o recurso de chamadas VoIP em seu aplicativo em um futuro breve, na tentativa de competir diretamente com o Viber. Quando isso acontecer, o Telegram ficará ainda mais atrasado no quesito de voz, o que nos obriga a tirar alguns pontos do serviço europeu.

Telegram x WhatsApp: qual é o melhor serviço de mensagens? Recados de voz fazem falta no Telegram (Fonte da imagem: Quick Online Tips)

Variedade de idiomas, cadê?

Pois é: por enquanto, o Telegram só possui suporte para inglês, espanhol e arábico. Não há uma interface em português, o que pode acabar espantando alguns usuários tupiniquins. O WhatsApp, por outro lado, além de ter versão adaptada para os brasileiros, também suporta 35 linguagens diferentes – incluindo chinês, alemão, neerlandês, francês, italiano e até catalão. Só faltou esperanto, élfico e LOLCat.

Brincadeiras à parte, o Telegram é um app bem simples e uma interface em inglês não é um obstáculo realmente grave para quem quiser usufruir do serviço. Contudo, precisamos sempre encarar os fatos como uma disputa do mercado a nível global: se os irmãos Durov realmente estiverem dispostos a ultrapassar o WhatsApp, eles precisam tomar providências o mais rápido possível para levar o aplicativo para outros países (aumentando, assim, sua base de usuários ao redor do globo).

Telegram x WhatsApp: qual é o melhor serviço de mensagens?WhatsApp ganha pontos por estar disponível em uma série de idiomas diferentes (Fonte da imagem: NuTech)

Em suma, quem é o vencedor?

É impossível negar que o Telegram é um software com um potencial gigantesco. O app traz tudo o que o WhatsApp tem de melhor e ainda adiciona recursos de privacidade interessantíssimos para quem preza pela segurança de seus dados pessoais.

Sua postura open source é outro ponto que nos agradou bastante: ainda que o serviço não tenha compatibilidade com algumas plataformas menos populares (como BB 10, Symbian e Firefox OS), seu código-fonte está disponível para qualquer programador que tenha boa vontade o suficiente para criar aplicativos para os SOs supracitados.

Os pontos negativos apontados ao longo desta matéria não são o suficiente para tirar o brilho do serviço. Certamente são problemas que merecem ser tratados com urgência pela equipe responsável pelo software; quando eles forem resolvidos, contudo, é fato que o Telegram certamente cairá no gosto popular e se tornará o próximo grande aplicativo para troca de mensagens instantâneas.

A principal preocupação é quanto ao aspecto financeiro do serviço. Será que os irmãos Durov conseguirão manter uma infraestrutura de qualidade sem recorrer a investimentos de terceiros ou inserção de publicidade no app? Ao que tudo indica, teremos a resposta para essa questão em um futuro próximo – afinal, com tantos usuários se registrando no serviço diariamente, não vai demorar muito até que o Telegram tenha que expandir sua estrutura e instalar um número absurdo de servidores.


Fonte: Tecmundo


Mudando de assunto! Equipe do CQC agredida em Esperantina no Piauí

A política em Esperantina, no interior do Piauí (Brasil), é um lixo por causa...

Infotech Dheyno Firmino 19 de fevereiro de 2014 09:59h

Pois é… O atual prefeito da cidade de Esperantina no Piauí, Lourival Bezerra, do PSDB, estaria exigindo que um empresário, cuja empresa fornecia alimento para as escolas da cidade, devolvesse 20% do valor que consta nas notas por ele emitidas para a prefeitura.

Este empresário filmou o prefeito recebendo a propina e o denunciou para o Ministério Público. Essa denúncia de recebimento de propina partiu de um jornalista chamado Gil Sobreira a partir de emails, SMSs, conversas por facebook e telefonemas. Foi então que a equipe do Proteste Já veio cobrir o caso.

Obviamente, o prefeito não quis conversar com a nossa equipe. Foi então que o jornalista Gil Sobreira, que há pouco tempo virou assessor de imprensa do prefeito, ligou dizendo que queria conversar com a gente. Isso mesmo! O mesmo jornalista que antes denunciava, depois de contratado, passou a ser porta voz informal do prefeito.

Nós do Proteste Já, entendendo que ele falaria pelo prefeito, não quis dar entrevista também. Foi agressivo, tentou me intimidar vindo falar perto do meu rosto, gritou, empurrou a mim e o cinegrafista, tentou tomar meu microfone, e deu um soco na câmera. Para o azar dele, machucou o dedo neste momento. Veio na minha direção e passou o dedo dele com sangue na minha camisa, talvez para tentar me incriminar mais tarde… “Jornalista” esperto ele, né?

Minha camisa manchada com sangue. Quase uma menstruação!

Depois disso, berrou mais ainda, disse que nós que o tínhamos agredido, xingou minha mãe, me mandou pra um lugar mais longe… Mas tudo isso quando eu estava com o meu microfone longe. Imaginou que o áudio não seria captado. Não só o áudio, como todo show que ele deu dentro da Secretaria de Educação da cidade estão gravados.

A polícia chegou e apenas nós da equipe fomos para a delegacia fazer o boletim de ocorrência. O que é estranho. Se ele foi o agredido, porque não se assegurar com a lei, né?

Chegando ao hotel, encontrei este post na página dele do Facebook:

Print screen da página do “jornalista” Gil Sobreira (link)

Ou seja: como ele perdeu a razão por completo, agora me acusa de “xenofobia”. Eu que nem isso disse.

Como se fosse o suficiente o prefeito fugir e o assessor dele nos agredir, enquanto o produtor e eu estávamos na delegacia, recebemos uma ligação do câmera dizendo que o médico estava se recusando a assinar o exame de corpo de delito. Quando ele ameaçou dizer que íamos lá gravar a recusa, o médico mudou de ideia. E, realmente. Quando o produtor e eu chegamos à sala do médico, ele já estava finalizando o exame.

A política em Esperantina, no interior do Piauí (Brasil), é um lixo por causa de pessoas como o atual prefeito e o seu assessor/jornalista/vira-casaca! Um por aparecer num vídeo aceitando propina e fugir da reportagem por ter e ser alvo do MP por causa disso. Outro que nos convocam para mostrar algo podre na cidade, mandando provas e tudo, mas muda de ideia porque agora trabalha com seu antigo inimigo e o defende.

P.S.: O prefeito do PSDB, Lourival Bezerra, já foi cassado DUAS vezes. Clique aqui e aqui para ler as notícias.

P.S.2: Parece que depois que eu fiz este post, o “jornalista” apagou o conteúdo do facebook, pois aparece o alerta: Este conteúdo está atualmente indisponível.


Fonte: Blog Oscar Filho/ Terra


Windows XP: Fim do suporte ao Sistema Operacional da Microsoft.

Para não ficar com problemas no WinXP, saiba como migrar para o novo Windows 8

Infotech Dheyno Firmino 19 de fevereiro de 2014 09:12h

Por muito tempo foi um dos melhores sistemas operacionais da Microsoft, porém hoje, não adianta mais resistir em usar este software .O Windows XP vai deixar de receber suporte da empresa fabricante Microsoft em alguns meses, mais precisamente em Abril. O encerramento da assistência significa que a plataforma não vai mais receber nenhum tipo de atualização ou correção de possíveis erros e malwares. Portanto, a melhor saída é usar um sistema atualizado. Veja tudo o que você precisa saber para migrar do Windows XP para o Windows 8.

Fim do suporte promete deixar Windows XP mais vulnerável a vírus e outras ameaças (Foto: Divulgação/Microsoft)

Passo 1. Verifique as configurações do PC

Se você pretende apenas atualizar o seu PC antigo para o Windows 8, é necessário verificar se a sua máquina tem desempenho suficiente para rodar a nova versão do sistema operacional. 

Segundo a Microsoft, para rodar o Windows 8 ou o Windows 8.1 (com update) os computadores necessitam de, no mínimo, um processador com 1 GHz e suporte aos recursos PAE, NX e SSE2, além de placa de vídeo com suporte ao DirectX 9 e driver DDM. Se você pretende instalar a versão de 32 bits do sistema, é necessário ter 1 GB de memória RAM e 16 Gb de armazenamento. Já o sistema 64 bits exige, pelo menos, 2 GB de RAM e 20 GB de espaço no HD do seu computador.

Para saber a configuração do seu PC, você pode baixar alguns programas no TechTudo Downloads como o Aida64 e o PC Wizard, que fazem varreduras completas em busca dessas informações.


Passo 2. Faça um backup dos seus arquivos

Após verificar a compatibilidade das configurações do seu sistema, é necessário assegurar que seus arquivos serão mantidos a salvo. Segundo a Microsoft, o Windows 8 não foi projetado para migração direta das versões XP e Windows Vista, exigindo uma instalação limpa do sistema e apagando todos os dados do usuário. Sendo assim, é necessário fazer um backup das suas pastas, fotos e vídeos antes.

Para fazer uma cópia de segurança dos seus arquivos do computador, você pode utilizar programas especializados como o Backup Maker ou o Avast! Backup. Você pode optar ainda por salvar seus arquivos em serviços de armazenamentos na nuvem, como o Google drive e o Dropboxbaixarf, tornando seus arquivos disponíveis em qualquer lugar e em diversos dispositivos. Para restaurá-lo, nesse caso, tudo o que você precisa é baixar os dados dessas ferramentas no "novo PC".


Passo 3. Compre ou baixe o novo Windows

Os novos Windows 8 e 8.1 estão disponíveis tanto nas versão física, que vêm em caixinhas com o disco de instalação, como na digital, distribuída através de downloads e que oferecem uma instalação mais rápida. Você pode  o novo Windows 8 no TechTudo Downloads, porém é preciso fazer a compra da licença diretamente com a Microsoft, que vende a versão simples do 8.1 a partir de R$ 410.

Windows 8.1 está disponível nas versões comum e Pro em DVD ou arquivo digital (Foto: Divulgação/Microsoft)Windows 8.1 está disponível nas versões comum e Pro em DVD ou arquivo digital (Foto: Divulgação/Microsoft)

Já se você preferir comprar o disco físico (DVD) tradicional para instalar o Windows 8 no seu computador, é possível encontrá-lo facilmente em lojas físicas e também varejistas online, normalmente, pelo mesmo valor cobrado pela Microsoft em seu site. 


Passo 4. Instalando o Windows 8 no seu computador

Após comprar ou baixar o Windows 8 e certificar que o computador suporta o novo sistema, é hora de instalar a plataforma no seu PC. Se você comprou a caixinha com o disco físico da versao 8, a instalação será feita de forma bastante similar às versões anteriores do Windows, via drive do DVD. 

Já se você baixou a versão digital do Windows 8, vendida no site da Microsoft, o processo de instalação é diferente. Em primeiro lugar, você pode gravar a imagem do sistema operacional em um DVD comum e prosseguir com a instalação normal. No entanto, é possível ainda instalar a versão da plataforma em um pendrive e, em seguida, fazer a formatação da máquina. 


Passo 5. Restaure seus arquivos e comece a usar o seu computador

O processo está quase terminado. Lembre-se apenas de restaurar o backup dos arquivos do antigo Windows XP na nova versão do sistema da Microsoft. Normalmente, o processo é bem simples e deve ser feito com o próprio programa utilizado para fazer o backup.

Windows 8.1 traz mudanças na interface como a nova tela Iniciar (Foto: Reprodução/Elson de Souza)Windows 8.1 traz mudanças na interface como a nova tela Iniciar (Foto: Reprodução/Elson de Souza)

Caso tenha alguma outra dúvida sobre o Windows 8 ou 8.1, você também pode conferir o guia completo do TechTudo com diversas informações relevantes para iniciantes e usuários avançados do sistema. Além disso, você também pode conferir tudo sobre o Windows 8 e se manter atualizado das novidades da plataforma.


Fonte: Techtudo

Segurança: Os melhores e mais eficientes antivírus segundo pesquisa em 2013

Análise da AV Comparatives mostra empate técnico entre Bitdefender, Kaspersky...

Infotech Dheyno Firmino 06 de fevereiro de 2014 15:02h

O site AV Comparatives realize todos os meses análises comparativas com os principais antivírus do mercado. Somando todos os resultados obtidos ao longo dos últimos meses, a empresa chegou a um ranking final, apontando aqueles que foram mais eficientes entre março e junho deste ano.

Todos os antivírus testados ofereceram uma taxa de proteção de mais de 90%, mas a liderança acabou sendo dividida por três softwares: BitdefenderF-Secure e Kaspersky. Confira a lista completa com o desempenho dos antivírus testados e aproveite para fazer o download no Baixaki de um dos softwares de proteção.


Os melhores antivírus – março a junho de 2013

  1. Bitdefender – 99,9% de eficácia
  2. Kaspersky – 99,9% de eficácia
  3. F-Secure – 99,9% de eficácia
  4. Trend Micro – 99,8% de eficácia
  5. Emsisoft – 99,4% de eficácia
  6. McAfee – 99,3% de eficácia
  7. eScan – 99,3% de eficácia
  8. Fortinet – 98,9% de eficácia
  9. Avast – 98,9% de eficácia
  10. G DATA – 98,7% de eficácia
  11. ESET – 98,6% de eficácia
  12. BullGuard – 97,9% de eficácia
  13. AVIRA – 97,4% de eficácia
  14. Panda – 97,4% de eficácia
  15. AVG – 96,3% de eficácia
  16. Vipre – 96,2% de eficácia
  17. Sophos – 96,1% de eficácia
  18. Microsoft Securitiy – 92,5% de eficácia
  19. AhnLab – 90% de eficácia

Fonte da pesquisa: AV Comparatives (PDF)


Fonte: Tecmundo
Imagens: Google


Angry Birds: Você pode está sendo expionado pela cibervigilância da NSA via apps

Segurança Nacional dos Estados Unidos (NSA) teria acesso a um enorme volume...

Infotech Dheyno Firmino 06 de fevereiro de 2014 14:44h

A semana passada surgiu a notícia de que a Agência de Segurança Nacional dos Estados Unidos (NSA) teria acesso a um enorme volume de dados pessoais através de aplicações para dispositivos móveis, como o jogo Angry Birds ou o Google Maps, embora na realidade estes sejam apenas dois exemplos entre muitos. A cibervigilância passa assim a deixar de se focar totalmente centrando-se agora nos smartphones, que dispõem de muita informação pessoal dos seus utilizadores e, em muitos casos, estão totalmente desprotegidos.

De acordo com Vicente Díaz, analista sênior de Malware da Kaspersky Lab, “a informação proporcionada por estas aplicações já provou ser muito valiosa para anunciantes e para os criadores das aplicações, pelo que também é fundamental para os serviços de inteligência. Muitos destes jogos permitem interagir com contatos e amigos, o que favorece a criação de redes de indivíduos, mais ou menos como as redes sociais, e todos estes dados são de grande relevância”.

AngryBirdsGOA última versão do Angry Birds pedia ao utilizador permissão para aceder à sua localização, ao estado do telefone e às SMS, entre outros – tudo isto aparentemente para fins publicitários, já que a aplicação apresenta anúncios durante o decorrer do jogo. Além disso, as mensagens do jogo e dos amigos podem ser fonte de informação similar às redes sociais.

“Este cenário não seria tão preocupante se estivéssemos a falar de uma única aplicação, mas a realidade é que este é apenas um exemplo. Pensemos em todos os pedidos de permissão que todas as aplicações que descarregamos para os nossos dispositivos móveis solicitam e o que o nosso aparelho pode dizer sobre nós: localização, pessoas com quem contactamos, etc… Isto é só um exemplo de como algo aparentemente inocente se pode utilizar com fins muito distintos”, afirma o analista da Kaspersky Lab.

“Por enquanto desconhecemos os detalhes técnicos, mas entendo que o Angry Birds não dispõe de uma opção que impeça a Rovio de aceder a estes dados, que, posteriormente, monetiza de forma legítima através de publicidade”. Para o utilizador é, assim, impossível jogar Angry Birds sem que o programa envie essa informação, a menos que não esteja ligado à Internet. Mas deixar simplesmente de jogar Angry Birds também não vai evitar que os utilizadores sejam monitorizados. “Na realidade desconhecemos qual o volume de dados e o número de aplicações que podem estar a ser vigiadas pelos serviços de inteligência, mas serão provavelmente muitas, pelo que o problema da cibervigilância é maior do que imaginamos”, conclui Díaz.

Os utilizadores não querem que os serviços secretos de diferentes países do mundo acedam a informação sobre a sua vida privada, mas é impossível garantir a proteção dos dados dos utilizadores se os serviços da Internet que estes usam (redes sociais, serviços de webmail, armazenamento na nuvem) não tomarem as devidas medidas correspondentes.

Fonte: Kaspersky Lab


Segurança: Saiba quais são os diferentes tipos de malware que existem.

Perigosos, podem causar sérios riscos à computadores, smartphone e tablets.

Infotech Dheyno Firmino 05 de fevereiro de 2014 14:38h

Que o perigo dos malwares cresce, causa danos e é cada vez mais perigoso já todos sabemos. As soluções de segurança são necessárias para proteger os diferentes dispositivos que utilizamos diariamente e o malware é a principal ameaça que afeta o nosso computador, smartphone ou tablet. Mas saberemos realmente o que é o malware? Os analistas da Kaspersky Lab compilaram uma classificação dos diferentes tipos de malware que existem, para que possamos entender as suas diferenças.

Vírus: Os vírus informáticos são um tipo de código auto-replicante que se instala sem o consentimento do utilizador. Podem ser diferenciados de acordo com o que infectam, os métodos que utilizam para seleccionar o objecto e as técnicas de ataque. Podem aparecer em forma de anexos em mensagens de email ou como links maliciosos que se descarregam da Internet (e infectam o sistema operativo de múltiplas formas). Hoje em dia, os vírus já não são tão frequentes porque os cibercriminosos querem ter um maior controlo sobre a distribuição do malware; de contrário, os novos tipos de vírus cairiam rapidamente nas mãos dos fabricantes de soluções de segurança.

Worms: os worms são uma subclasse de vírus, já que também são programas auto-replicantes. Diferem dos vírus na medida em que não infectam ficheiros existentes, mas antes se instalam directamente nos computadores e ali ficam “em repouso” até que chegue o momento adequado para penetrar noutros sistemas, através, por exemplo, de redes vulneráveis. Como os vírus, os worms também infectam via email através de mensagens instantâneas ou da partilha de ficheiros. Alguns worms informáticos são eles próprios ficheiros, enquanto outros só residem na memória do equipamento.

Trojans: Diferem totalmente dos vírus e dos worms. Os Trojans parecem programas legítimos mas estão desenhados para atacar. O nome procede do cavalo de Tróia da antiga Grécia, porque se disfarçam de programas úteis para o utilizador, mas têm funções destrutivas. Os Trojans não são auto-replicantes, pelo que só por si não se difundem, embora cheguem a um grande número de utilizadores através da Internet. Existem vários tipos, como os Trojans Backdoor (que querem tomar o controlo remoto dos computadores das vítimas) e os Trojans Downloader (que instalam códigos maliciosos).

Ransomware: foi exclusivamente concebido para extorquir as suas vítimas e conseguir dinheiro. Para isso, informa os utilizadores que têm um software pirateado ou que visualizaram vídeos ilegais, para que assim reajam de forma assustada e precipitada ao aviso e paguem uma “multa”. A variante mais perigosa é a que chega a encriptar os nossos ficheiros, impedindo-nos de aceder a eles a não ser que paguemos um resgate.

Rootkit: Hoje em dia, os Rootkit são uma parte especial do malware, já que foram feitos especificamente para que nem o utilizador nem a solução de segurança se inteirem da sua presença no sistema. Alguns chegam mesma a activar-se antes do arranque do sistema operativo (este rootkit chama-se Bootkit), tornando muito difícil tanto a sua detecção como eliminação.

Backdoor (RAT): Este malware, conhecido em inglês como “Remote Administration Tools”, é uma aplicação através da qual os cibercriminosos podem aceder ao computador sem que o utilizador se aperceba disso. Dependendo das funcionalidades dos backdoor, os hackers podem instalar e lançar outros programas, enviar keyloggers, descarregar ou apagar ficheiros, activar os microfones ou a câmara do dispositivo ou registar a actividade do computador e enviá-la ao cibercriminoso.

Downloader: são pequenas peças de código que servem para descarregar código malicioso de todo o tipo no sistema da vítima a partir do servidor do cibercriminoso.

Para os analistas da Kaspersky Lab, conhecer as características de cada tipo de malware ajuda-nos a proteger os nossos dispositivos de possíveis danos futuros. É importante contar com uma solução de segurança robusta que seja capaz de defender-nos de todos os possíveis ataques de malware, independentemente do dispositivo que utilizemos.

No próximo post, falaremos sobre como você proteger seu computador, celulares, tablet com segurança.



Imagem- Google

Segurança: Torpedos e Wi-Fi podem comprometer segurança do smartphone

Segurança: Torpedos e Wi-Fi podem comprometer segurança do smartphone

Infotech Dheyno Firmino 04 de fevereiro de 2014 09:19h

Os celulares se desenvolveram tanto em termos de tecnologia que se transformaram em computadores de bolso – os famosos smartphones. Junto com o aumento de recursos, veio o acúmulo de informações pessoais no aparelho. Essa mudança fez com que os smartphones se tornassem alvos de pessoas mal-intencionadas. Para proteger esses bytes preciosos e evitar que eles sejam roubados ou contaminados, é preciso tomar diversos cuidados. Veja dicas de especialistas.

O professor do curso de ciência da computação Rodrigo Filev afirma que o primeiro passo para garantir a proteção do aparelho é mudar o comportamento. "É preciso entender que o smartphone é um computador em local público. Por isso é necessário ser ainda mais cuidadoso", explica.

DICAS

Não deixe o Bluetooth ligado sem motivo
Evite utilizar redes Wi-Fi desconhecidas
Tenha um antivírus instalado
Não acesse links estranhos
Verifique informações que chegam por torpedo
Evite baixar aplicativos de locais desconhecidos


Filev diz ainda que existem armadilhas feitas especialmente para fisgar usuários de telefonia móvel. "É comum encontrar redes Wi-Fi que são públicas, mas muitas vezes elas servem apenas como isca. Depois que o usuário se conecta, o criminoso tenta acessar o aparelho", conta. 

Assim como acontece com a rede Wi-Fi, o professor recomenda que os usuários sempre mantenham a conexão Bluetooth desligada quando não estiverem usando a ferramenta. O recurso pode servir como uma porta para alguém com más intenções.

O torpedo é outra forma utilizada pelos criminosos para aplicar golpes. "As tentativas de roubar dados dos usuários chegam também por SMS. Muitas vezes os cibercriminosos se passam pela própria operadora de telefonia e enviam links ou solicitam downloads por esse meio. Ao acessar um desses sites, o usuário pode ter dados pessoais roubados ou o smartphone infectado por alguma praga", afirma Mariano Sumrell, diretor de marketing do fabricante de antivírus AVG.

Outras dicas citadas pelos especialistas incluem baixar aplicativos somente de fontes mais confiáveis, como o Google Play e a Apple Store. No entanto, é preciso saber que mesmo essas lojas online podem ter programas perigosos. O Google Play, por exemplo, apresenta mais casos de vulnerabilidade e recebeu mil aplicativos maliciosos em agosto do ano passado. Evitar links estranhos ou de fontes desconhecidas (assim como deve ser feito no computador) e possuir um antivírus instalado também são hábitos importantes.


Antivírus?

O uso de um software antivírus, assim como no computador tradicional, contribui para evitar a contaminação dos smartphones. Ricardo Giorgi,  professor do curso de segurança da informação da Faculdade de Tecnologia, explica a importância de utilizar esse programa. "A tendência é que, cada vez mais, surjam novas ameaças. A troca de chips e SMS entre celulares e tablets traz um risco alto para o usuário que não utiliza antivírus, pois o dispositivo pode ser contaminado", diz.

Giorgi explica ainda que a importância do antivírus é maior nos aparelhos com Android. "Os sistemas abertos, como o Android, são mais vulneráveis que os da Apple, porque os criminosos conhecem o funcionamento do software. Isso faz com que seja ainda mais importante usar um bom antivírus", conta.

O professor recomenda que, na hora da escolha, o usuário opte por um programa de segurança com atualizações frequentes. É necessário atentar-se a esse detalhe porque as ameaças mudam rapidamente


Como identificar uma contaminação?

As dicas acima servem para prevenir um possível roubo de dados ou uma infecção com algum tipo de arquivo malicioso. Mas também é preciso identificar quando um smartphone já está contaminado. Nesta situação, os aparelhos apresentam alguns sinais que podem apontar um problema.


SINAIS DE CONTAMINAÇÃO

Lentidão
Alto consumo de dados
Calor excessivo
Bateria com pouca duração
Aplicativos que aparecem sozinhos
Cobrança por serviços que não foram contratados

Sumrell, da AVG, diz que comportamentos como alto consumo de dados, números estranhos na conta e até cobrança por serviços que não foram pedidos podem ser sinais de uma contaminação. "Um malware é capaz de enviar um SMS sozinho e contratar um serviço sem que a pessoa saiba", diz.

O professor Rodrigo Filev aponta ainda que a lentidão excessiva, descarga rápida da bateria, aplicativos que aparecem sozinhos e aumento de temperatura sem justificativa (que deveria acontecer apenas quando o smartphone está processando uma tarefa pesada) também merecem atenção do usuário.


Com certeza você deve ter gostado! Então deixe seu comentário, caso tenha dúvida ou queira mais informações, entre em contato conosco!

Coluna Infotech

dheyno@hotmail.com


Fonte/Imagens: Paraiba; Google.


Operadora de telefonia celular "Tim" deixa usuários sem serviço em Piripiri!

Problemas ao realizar chamadas na operadora tim na cidade de Piripiri

Infotech Dheyno Firmino 03 de fevereiro de 2014 09:49h

A operadora de telefonia móvel, Tim, está desde o final de semana sem realizar ou receber chamadas. Em alguns casos, a chamada não é completada ou a operadora informa que o número para qual foi ligado, não está disponível.

Já que um grande número, milhares de usuários de celulares na cidade de Piripiri são da operadora Tim, poderíamos ao menos ser informado sobre algum serviço que esteja sendo executado pela referida operadora, causando estes transtornos. Um desrespeito com milhares de cidadãos piripirienses.

A operadora Tim possui em seu canal de informação na web, um site chamado de "portas abertas" onde o usuário poderá informar problemas, sugestões, novidades. Você usuário que tem acesso a internet, acesse agora mesmo e informe sua opinião para a operadora Tim. Clique aqui e acesse o site Portas Abertas Tim.



ANATEL - Agência Nacional de Telecomunicação do Brasil.

A Anatel disponibiliza diversos meios para os consumidores e a sociedade em geral registrarem reclamações sobre os serviços das empresas, propor sugestões, tecer críticas ou elogios sobre o Portal e sobre a atuação da Anatel e ainda registrar denúncias quanto à certificação/homologação de equipamentos, outorga, interferência, rádio pirata/clandestina, captação de sinais via satélite e outros.

Antes de registrar sua reclamação junto à ANATEL, entre em contato com sua prestadora para posicionamento desta e solicite o número do protocolo de atendimento - fundamental para o acompanhamento do seu pedido - e aguarde o prazo fornecido para a solução do problema.  Após este prazo, se seu problema não for resolvido, entre em contato com a Anatel informando o número do protocolo de sua reclamação junto a sua prestadora.

Telefone

A central de atendimento da Anatel funciona de segunda a sexta-feira, nos dias úteis, das 8h às 20h.

Ligue 1331 para registrar reclamações sobre os serviços das empresas, sugestões, pedidos de informações ou denúncias.

Pessoas com deficiências auditivas, ligue 1332 de qualquer telefone adaptado.

Internet

Utilize o serviço de auto-atendimento clicando aqui.

Atendimento pessoal

Em cada capital brasileira funciona uma Sala do Cidadão, espaço que tem como objetivo tornar mais interativo o relacionamento da Anatel com a sociedade, oferecendo facilidades para que o cidadão obtenha informações e documentos, registre reclamações, dê entrada em documentos e/ou acompanhe o andamento de processos protocolados na Agência.

Cada Sala conta com estrutura de atendimento para prestar informações, esclarecer dúvidas e ajudar os interessados na busca online de informações sobre o setor de telecomunicações. Conheça os endereços e os telefones de contato da sede da Agência e de suas representações estaduais.


Saiba como proteger seu smartphone contra vírus que danificam seu aparelho

Danos causados por vírus no celular, saiba como se proteger!

Infotech Dheyno Firmino 03 de fevereiro de 2014 09:18h

Com certeza você já deve ter sido vítima de problemas causados por vírus no seu aparelho "tablet, celular" entre outros! Vendo a necessidade de como fazer para proteger os dados de seu dispositivo portátil, esta semana a coluna Infotech irá mostrar como se proteger dos vírus, malwares que insistem em danificar o seu smartphone. Você saberá como fazer isso, com dicas e informações sobre a segurança em seu celular/smartphone e tablet.

Fique ligado!

TV Cultura tem 2ª melhor programação do mundo, diz pesquisa do Instituto Populus

Rede Globo ficou em 28º lugar entre as emissoras mencionadas no estudo

Infotech Dheyno Firmino 01 de fevereiro de 2014 11:28h

Rede Globo ficou em 28º lugar entre as emissoras mencionadas no estudo que mediu a aprovação das pessoas sobre a qualidade da grade de programação em 14 países.

Segundo estudo, Brasil ficou no sexto lugar em aprovação da qualidade da grade de programas.

O Brasil tem o segundo canal de TV com melhor qualidade de programação do mundo, de acordo com uma pesquisa do instituto Populus. Segundo a lista, feita sob encomenda da emissora britânica BBC, a TV Cultura ganhou medalha de prata na disputa entre as 66 principais redes de televisão de 14 países, ficando atrás apenas da BBC One.

A Globo, segunda representante brasileira no ranking, ficou no 28º lugar. A TV Brasil está em 32º, Bandeirantes, em 35º, Record apareceu em 39º e SBT, no último lugar entre as emissoras tupiniquins, ficou em 40º. A Rede TV! não entrou na lista.

O estudo, chamado “International Perceptions of TV Quality”, foi feito com base em questionários online respondidos no período entre 30 de setembro e 18 de outubro de 2013, por 500 pessoas maiores de 18 anos em cada país. Elas tiveram que responder sobre o nível de qualidade da programação da TV em geral e sobre a qualidade em relação a cada um dos principais canais do território nacional.

Na disputa geral, o Brasil teve um resultado mediano, ficando em 6º lugar, com aprovação de 45% dos participantes. Em primeiro lugar, está o Reino Unido (72% de aprovação), seguido por Emirados Árabes Unidos (69%) e Estados Unidos (61%).


PaísAprovação geral da programação de TV (%)
Reino Unido     72%
Emirados Árabes Unidos     69%
Estados Unidos     61%
Holanda     57%
Austrália     55%
Brasil     45%
Suécia     45%
Portugal     44%
Dinamarca     39%
Alemanha     35%
França     28%
Itália     25%
Japão     25%
Espanha     23%

Emissoras BrasileirasColocação
TV Cultura     2º
Rede Globo     28º
TV Brasil     32º
Bandeirantes     35º
Record     39º
SBT     40º
  


Fonte: exame.abril.com.br

Cuidado por onde você anda, você pode está sendo rastreado pela GoogleNow!

Saiba como conferir seu histórico de localizações no Google

Infotech Dheyno Firmino 31 de janeiro de 2014 15:32h

Sabe onde você estava na última terça-feira, às 13h47? Você provavelmente não deve saber, mas o Google sabe. A empresa guarda muitas informações sobre você. Muitas mesmo, em um nível que você não imagina. E é capaz de manter um histórico de minuto-a-minuto de sua localização e armazená-lo por um bom tempo e você pode conferir tudo isso clicando aqui. Após abrir a página da google, entre com seu e-mail e senha, caso tenha conta da Google.

Você já parou para se perguntar como funciona o Google Now e como ele é capaz de saber se você está se deslocando, se você está em casa, ou se você está no trabalho. É graças às informações contidas neste Histórico ele é capaz de calcular isso.

Olhar um mapa como este parece bastante assustador. Serve como alento, no entanto, o fato de estas informações serem coletadas de forma opcional quando você possui algum smartphone ou tablet Android. O usuário precisa aceitar que o Google colete estes dados para que serviços como o Google Now funcionem e, caso ele prefira não ser rastreado, basta desativar o recurso.

O Google permite que todo o histórico seja apagado, caso o usuário se sinta incomodado, ou até mesmo as informações de um dia específico, caso ele prefira assim.  

Vale ressaltar que o recurso para conferir o Histórico de Localização não é novo, mas o Google não o mantém muito à vista, então é provável que a maioria das pessoas nem saibam o nível de informação que a empresa tem sobre eles.

É hilário, eu mesmo, assinante desta coluna, resolvi conferir acessando minha conta da Google e pude constatar a veracidade do serviço, pois conforme verifiquei na data que escolhi, realmente mostra em uma imagem do googlemaps onde eu estive. Agora como esses dados são coletados, ainda não sabemos.


Fonte:TechCrunch; Olhar Digital