Infotech

Facebook é primeiro APP a bater 1 bilhão de downloads para Android

A maior rede social do mundo está presente em mais de 1 bilhão de aparelhos...

Infotech Dheyno Firmino 04 de setembro de 2014 11:39h


A maior rede social do mundo está presente em mais de 1 bilhão de aparelhos celulares Android. O Facebook não é o primeiro APP a atingir a marca, alguns serviços do Google já alcançaram este volume, porém é o primeiro aplicativo que não pertence ao Google e que não vem necessariamente pré-instalado em smartphones a comemorar o feito.

É o primeiro serviço, que não do Google, a conseguir 1 bilhão de downloads. É um feito e tanto, já que o Facebook não começou tão bem com sua versão móvel. Um avanço e tanto, não é? Apesar de algumas operadoras já venderem aparelhos com o APP instalado, o grande volume de usuários ainda é atribuído ao fato de que muitas pessoas não conseguem mais viver sem ele.

Quantos de vocês não têm o Facebook instalado no Android?

Fonte: PSafe Blog

Os riscos e limites na exposição dos filhos nas redes sociais

Fotógrafo americano cria mostra após ser alvo de críticas por publicar imagens..

Infotech Dheyno Firmino 02 de setembro de 2014 10:23h

RIO - Bruna completa três anos no mês que vem, mas suas fotos com roupas extravagantes são acompanhadas por quase 27 mil seguidores pelo Instagram. A conta é de sua mãe, Desirrê Moraes, mas a estrela é a pequena garotinha. O que começou como uma forma de mostrar o crescimento da filha para amigos e parentes tomou proporções inesperadas, mas a popularidade repentina não preocupa Desirrê. Contudo, especialistas recomendam precaução quando o assunto é exposição de crianças na internet. Pesquisa recente da fabricante de antivírus AVG aponta que 80% dos pais com filhos entre 0 e 5 anos já publicaram fotos dos rebentos em redes sociais. E nem todos se preocupam com a segurança.


— Não acho errado o que eu faço. É normal as crianças quererem imitar os pais. No nosso caso, se transformou em uma brincadeira de mãe e filha, ela me pede para colocar looks para tirar foto, mas sempre respeito os limites dela — conta Desirrê. — Me falam que não é muito bom toda essa exposição, que a gente não sabe quem está olhando, mas nunca aconteceu nada. Eu até evito fotos com o uniforme da escola, mas não tenho muita preocupação.

Gisella Maria Quaresma Leitão é mais cuidadosa com a circulação de imagens da filha Laura, de apenas 11 meses. Logo após o nascimento, a bebê ganhou uma conta no Instagram, mas ela é fechada para amigos e parentes. A mãe também toma outros cuidados, como não publicar fotos de Laura sem roupa e não dar informações sobre a localização dos passeios e da casa onde mora.

— A gente não sabe quem está do outro lado. Existe o risco de sequestro, violência sexual — diz Gisella. — As fotos que eu publico são mais para os parentes que moram em outros estados. Mamãe coruja gosta de compartilhar tudo.

Essa é a recomendação de Débora Marcello, fotógrafa especializada em bebês e crianças. A tecnologia existe e deve ser usada, mas é importante ter bom senso. A internet não pode receber o mesmo tratamento que um álbum de família, pois o alcance das imagens compartilhadas é praticamente ilimitado. Informações sobre o local onde a criança estuda ou fotos que possam identificar a escolinha devem ser evitadas, assim como a marcação de localização dos passeios e fotografias dos filhos desnudos ou em situações embaraçosas.

— Ter o registro do crescimento dos filhos é uma coisa muito boa, é importante guardar essa lembrança — diz Débora. — Mas os pais devem ter algum cuidado com o que compartilham na internet.

Traçar o limite entre o que deve ou não ser compartilhado não é tarefa simples. O fotógrafo americano Wyatt Neumann virou alvo de xingamentos e ameaças na internet após a publicação de fotos que tirou durante uma road trip com a filha Stella, que completou três anos na última sexta-feira. Entre belas paisagens de campos e estradas, registros de momentos de descontração da menina, sendo que em alguns ela está despida ou com pouca roupa.

— Do dia para a noite eu virei um pervertido — conta Neumann. — Eu sou pai e fotógrafo que faz registros da filha, não um pedófilo.

Após intensa campanha de críticos, suas contas no Facebook e no Instagram chegaram a ser retiradas do ar e só retornaram por causa de amigos do fotógrafo que trabalham na empresa. Incomodado com a situação, Neumann montou a exposição “I feel sorry for you children: the sexualization of innocence in America” (Eu sinto muito pelos seus filhos: a sexualização da inocência na América, em tradução livre).

— A perversão está nos olhos de quem vê — diz Neumann. — Nós precisamos enfrentar o medo. As pessoas se privam de suas liberdades com medo que alguém possa fazer algum mal. Eu não vou podar a liberdade da minha filha por causa de meia dúzia de pedófilos.

Na mostra, instalada na galeria Safari, em Nova York, Neumann expõe algumas das fotos que foram alvo de críticas, mostrando os xingamentos que recebeu ao lado da explicação do momento fotografado. O próprio título da exposição foi retirado de uma mensagem que recebeu.


Que parâmetros ao retratar os pequenos?

Para o antropólogo e fotógrafo Milton Guran, coordenador do FotoRio, o Encontro Internacional de Fotografia do Rio de Janeiro, há algumas questões importantes que estão interligadas e se relacionam a essa situação. A primeira delas se refere aos limites do que é permitido ao se fotografar uma criança. Outra é a noção de pornografia. É necessário pensar ainda no direito dos pais de disponibilizarem imagens dos filhos e, por fim, nos novos parâmetros estabelecidos pela própria internet.

— O fotógrafo colocou as fotos na rede e uma grande quantidade de pessoas leu as imagens de uma maneira que ele não leu. São pessoas que provavelmente têm dificuldade de lidar com a sexualidade e a nudez, não estou dando razão a elas. Mas, quando ele coloca as fotos na rede, expõe a filha a esse tipo de olhar. E isso pode ser visto como uma falta de cuidado com a menina — diz o antropólogo.

Elis Monteiro, professora da FGV e da UVA e especialista em mídias sociais, reconhece que a vigilância agressiva da sociedade em relação a vários assuntos pode ser maléfica, mas a preocupação com questões como pedofilia deve ser levada muito a sério:

— É claro que há muito exagero por parte de quem escreveu para o fotógrafo agressivamente. Infelizmente, apesar de repudiar essas ofensas, acho que ele foi ingênuo e não valorizou o alcance da pedofilia e outros crimes praticados na internet e fora dela. Não saímos por aí mostrando fotos de nossos filhos nus para estranhos.

E qual seria, então, o limite para a publicação de fotos de crianças na internet? Para Carlos Nepomuceno, consultor de estratégia digital, o mundo vive um momento de transição e as pessoas ainda estão se acostumando às novas possibilidades e responsabilidades. Ter uma conta no Facebook ou no Instagram representa mais que se relacionar com amigos e conhecidos, é controlar um canal de comunicação. Cabe a cada um ter o bom senso para discernir o que deve ou não ir ao ar.

— Sobre a publicação das fotos das crianças sem roupa na internet, vai um pouco da cultura dos pais. Meus pais, por exemplo, não ficavam pelados em casa, mas na casa dos outros esse critério pode não existir. Tem pais que deixam os filhos sem roupa na praia. E aí? Como fica? O que é mais saudável? — questiona Nepomuceno.

Fonte: O Globo

Ministério Público Federal quer banir aplicativos como o Secret no Brasil

Apple e Google devem garantir que apps obedeçam à legislação...

Infotech Dheyno Firmino 02 de setembro de 2014 10:12h

RIO - O Ministério Publico Federal (MPF) no Rio de Janeiro recomendou que as representantes brasileiras da Apple e da Google só disponibilizem em suas lojas virtuais aplicativos que obedeçam à Constituição Brasileira e ao Marco Civil da Internet (lei nº 12965/2014), quanto à vedação do anonimato e à proteção do direito à privacidade das pessoas. A recomendação pede ainda que as empresas só voltem a disponibilizar o aplicativo Secret aos usuários brasileiros após a completa adequação à legislação.

Apple e Google também devem garantir que todos aplicativos de suas lojas guardem e disponibilizem os dados pessoais e conteúdos por pelo menos um ano, visando a possibilidade de busca de responsáveis por supostos crimes, conforme o artigo 13 do Marco Civil da Internet.

De acordo com nota divulgada pelo órgão, a medida tem como objetivo garantir a preservação da intimidade, da vida privada, da honra e da imagem das partes direta ou indiretamente envolvidas. O MPF recomenda ainda que as empresas só disponibilizem aplicativos quando os "termos de uso" e a "polí­tica de privacidade" estejam traduzidos para a português.

As empresas têm o prazo de três dias para cumprir a recomendação em relação à disponibilização do aplicativo Secret. Para os demais itens, o prazo é de 180 dias, sob pena da adoção das medidas judiciais cabí­veis. Google e Apple tem 30 dias para informar ao MPF sobre as medidas tomadas para o cumprimento das recomendações.


POLÊMICA COM O SECRET

As recomendações do MPF foram motivadas por representações de usuários prejudicados pelo aplicativo Secret, que permite que sejam feitas postagens anônimas sobre qualquer assunto ou pessoa na internet. Além dos inúmeros casos de cyberbulling, foram ainda relatados crimes de pedofilia, a partir da postagem anônima de fotos pornográficas de crianças e adolescentes através do aplicativo.

Fonte da matéria: O Globo


Espera pelo iPhone 6 faz modelo 5c ser vendido por menos de US$ 1

...enquanto o iPhone 5c, que custava US$ 29, pode ser comprado por módicos...

Infotech Dheyno Firmino 22 de agosto de 2014 11:03h

O mercado varejista norte-americano se prepara com força para a possível chegada do iPhone 6 ao mercado, tanto que a rede Walmart deu início a uma promoção que derrubou drasticamente os valores cobrados pelas versões atuais do smartphone da Apple.

O iPhone 5s, que era vendido por US$ 99, desde quinta-feira, 21, sai por US$ 79, enquanto o iPhone 5c, que custava US$ 29, pode ser comprado por módicos US$ 0,97. Em ambos os casos é necessário firmar contrato de dois anos com alguma operadora de telefonia dos EUA.

Como lembra O Globo, não é a primeira vez que a espera por uma versão mais nova do iPhone faz o valor do aparelho despencar em agosto - já que os lançamentos ocorrem em setembro.

No ano passado, antes de o 5c e o 5s serem apresentados, o iPhone 5 sofreu redução de preço no Walmart, na Best Buy e na Target. O iPhone 6 deve ser apresentado no próximo dia 9.

Fonte:http://olhardigital.uol.com.br/


Carregador solar que gruda na janela já está disponível para compra...

Uma inovação biosustentável para o cotidiano

Infotech Dheyno Firmino 04 de agosto de 2014 16:53h

Ficar sem bateria no celular por não ter como se conectar à rede de transmissão logo será coisa do passado. Já existem diversos gadgets criados para obter e armazenar energia solar e utilizá-la para recarregar aparelhos eletrônicos. O Port Solar é um exemplo deste tipo de carregador portátil.

O equipamento funciona de maneira muito simples e prática. Ele pode ser fixados em qualquer superfície de vidro, principalmente em janelas em que a incidência do sol é direta. Ele pode ser usado inclusive no vidro de carros ou de aviões.

Ao mesmo tempo em que ele capta a energia solar, esse potencial já é transformado em eletricidade, podendo ser transferido diretamente ao celular. Por ser instalado direto na janela, o Port Solar consegue aproveitar ao máximo a energia fotovoltaica, o que não acontece em carregadores que não possuem essa função e acabam perdendo potencial devido às sombras e outros bloqueadores.

O gadget é equipado com uma bateria recarregável de lítio de 1000 mAh, qualificando-o para fornecer energia para celulares, tablets, câmeras, entre outros eletrônicos através de um cabo USB. Esta bateria também pode ser recarregada para o uso posterior. O Port Solar possui cinco lâmpadas de LED que formam um painel informativo, para que o usuário controle o nível de carga remanescente.

Fonte: Ciclovivo

Já imaginou como é medido o Ibope de programas de Tv? Não? Então descubra ...

...os 65 mil domicílios que ninguém conhece

Infotech Dheyno Firmino 30 de julho de 2014 08:39h

O aparelho medidor de audiência do Ibope (foto:Ibope/reprodução)

Diz o ditado maroto que "estatística é a arte de torturar os números até que eles confessem". A despeito da gaiatice desse enunciado, sempre me lembro dele quando leio aquelas notícias tipo "O programa estreou com 30 pontos de audiência", normalmente seguidas do complemento: "cada ponto equivale a 65 mil domicílios". A pergunta que fica no ar: são tantos assim os domicílios pesquisados? E a resposta é: não.

Segundo o Ibope, que faz a medição, cada ponto na verdade não corresponde a 65 mil domicílios, mas 65.201 domicílios e 193.281 indivíduos na região da Grande São Paulo; 39.600 domicílios e 109.982 indivíduos na Grande Rio de Janeiro; 217.460 domicílios e 641.286 indivíduos no Painel Nacional de Televisão (PNT), amostra do Ibope que estima a audiência da TV aberta em todo o Brasil. Cada ponto de audiência representa 1% do total de domicílios e indivíduos da região pesquisada.

E como é feita essa medição? Por meio de um aparelho chamado DIB, que é conectado ao televisor do domicílio pesquisado e mostra automaticamente o canal sintonizado. A pessoa, entretanto, deve informar quantos espectadores estão com ela naquele momento e digitar seu número para que o Ibope saiba a faixa etária e sexo de quem acessou o aparelho. O nome dessa metodologia é Peoplemeter. As praças pesquisadas são Grande São Paulo, Grande Rio de Janeiro, Grande Belo Horizonte, Grande Porto Alegre, Grande Curitiba, Salvador, Recife e Distrito Federal.

Você conhece alguém que use ou usou um aparelhinho desses? Eu não. Há um contrato de confidencialidade que impede ao usuário divulgar o uso do aparelho. A pessoa que o recebe não é remunerada por isso e define os rumos da TV brasileira com apenas um clique. O Peoplemeter, inclusive, não é o único método de medição. Há ainda a pesquisa de caderno, no qual o indivíduo preenche um formulário com todos os horários do que ele assistiu durante o dia.

O que deve ficar bem claro é que essa mediação é apenas uma ideia de equivalência. Não há 65 mil domicílios ou 190 mil pessoas sendo pesquisadas. Na Grande São Paulo (a principal praça pesquisada) são 750 aparelhinhos que definem a audiência. Se todos eles estiverem ligados, isso significa que 75 deles equivalem a 10% da audiência na região. Digamos que cinco deles fiquem desligados ou até mesmo sintonizados no mesmo canal por distração enquanto a pessoa está em outro lugar, fazendo o jantar ou batendo papo na varanda. Isso geraria um tremendo impacto, não?

Há muita gente que coloca em dúvida a eficácia dessa medição. Como um domicílio pode representar dezenas de milhares de espectadores?, contestam. Longe de mim muitos quilômetros colocar em dúvida a metodologia do Ibope. Mas lembre-se: quando você ler que um programa teve 30 pontos de audiência e que isso equivale a 1.950.000 domicílios é bem provável que sejam pouco mais mil aparelhinhos definindo os rumos da audiência.

Fonte: br.tv.yahoo.com/blogs/tela-plena/

Por monitorar clientes on-line, Oi terá de pagar multa milionária

O Ministério da Justiça condenou a Oi a pagar multa de R$ 3,5 milhões

Infotech Dheyno Firmino 25 de julho de 2014 09:30h

O Ministério da Justiça condenou a Oi a pagar multa de R$ 3,5 milhões por monitorar a navegação de consumidores na Internet por meio de navegador disponibilizado aos clientes Velox. A decisão foi publicada nesta quarta-feira (23), no Diário Oficial da União, segundo o jornal Folha de S.Paulo.

Responsável pela investigação, o Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor (DPDC) afirma que foram constatadas violações ao direito à informação, à privacidade e intimidade e à proteção contra a publicidade enganosa. 

O software fornecido pela Oi mapeava o tráfego de dados do consumidor na internet de modo a compor seu perfil de navegação. A companhia então vendia essas informações com anunciantes, agências de publicidade e portais da web.
"Em nenhum momento o consumidor foi informado de que sua navegação seria monitorada pela empresa e que o seu perfil seria comercializado", diz Amaury Oliva, diretor do DPDC.
O valor da multa, aplicada em consideração aos critérios do Código de Defesa do Consumidor, será revertido ao Fundo de Defesa de Direitos Difusos (FDD) para financiar ações de defesa dos consumidores e de proteção ao meio ambiente e ao patrimônio público.
(Com informações da Folha de S.Paulo)

Fonte: noticias.bol.uol.com.br

Google - empresa desenvolve lente de contato para controle de diabetes

Uma parceria entre as empresas Google e laboratório farmacêutico Novartis

Infotech Dheyno Firmino 15 de julho de 2014 15:43h

O laboratório farmacêutico Novartis anunciou nesta terça-feira parceria com o Google para utilização da lente de contato inteligente desenvolvida pela empresa para controle da diabetes. Uma vez colocado no olho, o dispositivo usa as lágrimas do usuário para monitorar a quantidade de glicose presente em seu sangue.

"Queremos combinar a tecnologia avançada deles e nossos conhecimentos em biologia para responder a necessidades médicas não supridas", declarou Joseph Jiménez, diretor geral da Novartis. 

A ideia da parceria é ir além da medicina tradicional para compreender e tratar doenças a partir da tecnologia. Em comunicado, a Alcon, a filial da Novartis, afirma que o projeto do Google pode revolucionar o atendimento médico ocular.

A lente é composta por um chip wireless e um sensor miniaturizado de glicose prensados entre duas camadas de material gelatinoso. O dispositivo ainda deve ser equipado com um LED que emitirá sinais sempre que houver alteração no nível de glicose.

Fonte: Olhar Digital


iPhone, da Apple, pode ser uma ameaça à segurança nacional. Veja o por que!

China afirma que iPhone representa ameaça à segurança nacional

Infotech Dheyno Firmino 11 de julho de 2014 15:13h

A mídia estatal chinesa classificou nesta sexta-feira (11) o iPhone, da Apple, como uma ameaça à segurança nacional. Isso por causa da possibilidade de o smartphone registrar as localizações dos usuários com data e hora.

IPhone 5s tem recurso que só permite acesso ao telefone após confirmada a impressão digital do usuário

Uma reportagem da emissora "CCTV" criticou a função de "Serviço de Localização" por permitir que usuários sejam rastreados e que informações sobre eles sejam reveladas.

"Esses são dados extremamente sensíveis", disse um pesquisador entrevistado pela emissora. Se os dados forem acessados, podem revelar a situação econômica de todo um país e "até mesmo segredos de Estado", disse o pesquisador.

Contatada, a Apple ainda não comentou as acusações. A empresa tem ficado frequentemente sob os holofotes da mídia estatal chinesa, que acusa a companhia de fornecer dados de usuários para agências de inteligência dos Estados Unidos e pede "punições severas". A companhia também tem sido criticada por atendimento de má qualidade aos consumidores.

IPhone 5s tem recurso que só permite acesso ao telefone após confirmada a impressão digital do usuário

A empresa sediada na Califórnia não é a única norte-americana a sofrer a ira da mídia chinesa. Os serviços do Google sofreram interrupções na China por mais de um mês, e o Centro de Compras do Governo Central proibiu que novos computadores do governo usem o sistema operacional Windows 8, da Microsoft.

Fonte: noticias.bol.uol.com.br


Anatel aprovou esta semana o regulamento de 4G e TV Digital em 700 MHz

Regulamento de convivência entre o sinal de TV Digital e a internet móvel

Infotech Dheyno Firmino 11 de julho de 2014 08:24h

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) aprovou o regulamento de convivência entre o sinal de TV Digital e a internet móvel de quarta geração (4G) na frequência de 700 megahertz (MHz). As normas, que já passaram pela fase de consulta pública, pretendem solucionar todos os casos em que haja interferência entre os dois serviços. Na maioria dessas ocorrências, será necessária a instalação de um filtro no cabo que liga as antenas aos televisores.

"O regulamento de convivência entre os dois serviços é uma pedra essencial na construção do edital de 700 MHz", avaliou o conselheiro da Anatel relator do processo, Marcelo Bechara. " A interferência é uma possibilidade, e o regulamento traz um leque de opções para mitigá-la. Temos os instrumentos necessários para dar segurança aos dois setores", completou, referindo-se às companhias de telecomunicações e os radiodifusores.

Para licitar a faixa de 700 MHz, os canais de TV localizados acima do número 52 serão realocados até o número 51. Após essa parte do espectro eletromagnético, haverá uma "banda de guarda" de 5 MHz e outros 5 MHz destinados a comunicações de segurança pública, antes de se começar de fato a faixa voltada para o 4G.

Antes de formatar o regulamento de convivência entre os dois serviços, a Anatel realizou uma série de testes em laboratório e posteriormente de campo que identificaram poucas ocorrências tanto do sinal de 4G atrapalhando a recepção da TV Digital, assim como no sentido inverso. Entre os instrumentos para mitigar essas interferências, as novas regras incluem uma distância mínima entre as antenas transmissoras e os aparelhos receptores, alterações em antenas, mudança da potência dos sinais emitidos e a instalação de filtros nos aparelhos.

A expectativa é de que o leilão de 700 MHz ocorra em agosto deste ano. O edital já passou pela fase de consulta pública, mas ainda não foi aprovado pelo conselho diretor da Anatel. Pela proposta original, as operadoras de telecomunicações ficarão responsáveis por arcar com o custo da mitigação das eventuais interferências entre os dois serviços.

Fonte: ANATEL

Uso do WhatsApp por crianças impõe desafio aos pais; saiba como lidar!

Saiba como monitorar seus filhos no whatsapp através de nossas dicas

Infotech Dheyno Firmino 03 de julho de 2014 08:45h

Getty Images

O uso de eletrônicos (realmente) pessoais tem tornado cada vez mais difícil a missão de saber o que os filhos fazem na internet. Para piorar a situação, as crianças têm usado aplicativos de comunicação cada vez mais restritos, deixando os adultos fora da conversa. Apesar de estarem no Facebook (onde seus pais também têm conta), a conversa entre os mais novos ocorre principalmente em apps de comunicação privados, como WhatsApp e Snapchat.

Esse processo foi gradual. Antes, os computadores eram instalados no ambiente doméstico em áreas de livre acesso. Com o tempo, os dispositivos entraram no quartos das crianças. Mais recentemente, os PCs "encolheram" e viraram smartphones ou tablets, que vão direto para os bolsos e mochilas dos pequenos.

"As estatísticas mostram que cada vez mais as crianças usam tablets e celulares. E esse uso privado escapa do domínio dos pais", explica Rodrigo Nejm,diretor de prevenção da Safernet, ONG (organização não governamental) que trabalha na promoção de direitos humanos na internet.

Segundo o levantamento TIC Domicílios, feito pelo Cetic.br (Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação), a segunda faixa etária que mais navega na web por smartphone vai de dez a 15 anos (45%), só perdendo para a faixa de 16 a 24 anos (61%). 

Para tentar solucionar esse "ponto cego" com os filhos, alguns pais optam pela restrição total no uso de aparelhos. No entanto, segundo especialistas, isso pode ser pior, pois as crianças darão algum jeito de burlar as imposições.

Como lidar

Não há uma fórmula pronta de como lidar com o que os filhos fazem no ambiente (virtual) privado. No entanto, há diretrizes que os pais podem seguir para auxiliar seus filhos no universo digital, durante essa fase de transformações - as dicas para aplicativos restritos são bem parecidas com aquelas válidas para computadores.

"O melhor a fazer é ajudar os filhos a criarem uma consciência crítica sobre como devem usar eletrônicos e redes sociais", explica Nejm.

Para ele, os pais, mesmo que não tenham conhecimento de tecnologia, devem estar próximos aos filhos. "Nenhum pai deixaria seu filho sozinho em uma praça, sem ter certeza de que ele consegue discernir os perigos. O mesmo ocorre com a rede. Os filhos devem ter noção que o conteúdo postado ou compartilhado pode ficar lá para sempre."

A psicóloga Katty Zuñiga, do NPPI (Núcleo de Pesquisa da Psicologia em Informática) da PUC-SP, reforça a importância de alertar para os perigos e ficar perto dos filhos. No entanto, ela ressalta que esses jovens devem ter seu espaço próprio respeitado."A adolescência é uma fase de construção de identidade, um momento em que ocorre certo distanciamento dos pais", comentou a psicóloga.

Para Katty, os adultos devem trabalhar para estabelecer uma relação de confiança com os filhos, o que envolve limites no uso de tecnologia. Essa tarefa traz a obrigatoriedade de os pais proporem atividades para passar tempo com os filhos, como ir a um parque, fazer exercícios ou praticar algum hobby que as crianças também gostem de fazer.

"Quando existe confiança, os filhos naturalmente comentam. Nessa hora, os pais têm de tomar cuidado para não criticarem. É preciso saber ouvir, envolver-se, entender e conversar", explica.


EA coloca quarenta de seus jogos para iOS a venda por apenas R$ 2,23

Na App Store, você poderá encontrar 40 títulos da EA para download

Infotech Dheyno Firmino 23 de junho de 2014 10:41h

A  Electronic Arts (EA) costuma levar muitos de seus jogos mais famosos para iPhone e iPad, mas para a tristeza dos fãs esses títulos costumam ter um preço tão alto que muito acabam desistindo de adquiri-los para seu smartphone ou tablet da Apple. No entanto, a promoção de verão da empresa chegou para mudar consideravelmente esse quadro, oferecendo descontos de até 90% sobre os games.

Na App Store, você poderá encontrar nada menos que 40 títulos da EA para download pela bagatela de US$ 1 (o equivalente a cerca de R$ 2,23). De jogos de corrida da franquia Need for Speed até séries famosas como The Sims e games de tiro em primeira pessoa como Dead Space, a empresa disponibilizou games para todos os gostos.

Vale ressaltar que a promoção vai durar um tempo limitado, portanto você não pode hesitar para comprar os seus favoritos ou terá que encarar os seus preços originais. Veja a seguir alista completa com os 40 títulos com desconto e clique nos seus nomes para ir até a loja de aplicativos da Apple e concluir sua aquisição;

Jogos em promoção

Fonte: Tecmundo/Phone Arena


Brasileiro cria o ZapZap para concorrer com o famoso WhatsApp

Você conhece o Zap Zap? App brasileiro concorre com WhatsApp

Infotech Dheyno Firmino 30 de maio de 2014 10:02h

        

Já virou hábito dos brasileiros chamar o WhatsApp de Zap Zap, e o Zap Zap ganhou vida e se tornou outro aplicativo de mensagens instantâneas desenvolvido no Brasil. Disponível para Android e para uso no PC, o aplicativo foi lançado em abril e utiliza a nuvem do Telegram para as mensagens.

O Telegram Messenger é um aplicativo de mensagens instantâneas alemão que ganhou cerca de 5 milhões de novos usuários logo depois da compra do WhatsApp pelo Facebook, quando começaram os rumores sobre a perda de privacidade no WhatsApp. O Telegram é visto como um app mais seguro e fortemente encriptado, e, pela Google Play, é possível observar que o Zap Zap quer seguir o discurso de segurança.

Além do envio de mensagens de texto, arquivos como músicas e documentos, é possível criar grupos de chat de até cem pessoas. A ferramenta também tem uma opção de mensagem secreta, onde afirma que os dados não são armazenados, além do modo de “autodestruição”. Nele, a pessoa pode programar em quanto tempo quer que o aplicativo destrua a mensagem ou arquivo enviado.

site do Zap Zap afirma que uma versão para iOS deve chegar em breve. Até a publicação desta notícia, a Google Play indicava que o aplicativo tem entre 50 mil e 100 mil instalações.

Fonte: http://tecnologia.terra.com.br/

WhatsApp é removido da loja do Windows Phone para resolver problemas técnicos

O popular App de mensagens instantâneas WhatsApp foi retirado do Windows Phone

Infotech Dheyno Firmino 30 de maio de 2014 09:10h

Se você tentar baixar o WhatsApp em um Lumia ou Samsung Ativ, provavelmente não vai conseguir: ele sumiu da loja do Windows Phone. No aparelho, a busca dá erro; na web, você verá a mensagem “Este aplicativo não está mais sendo distribuído”. O que aconteceu?

O WhatsApp explica ao WP Central que a remoção é temporária para corrigir “problemas técnicos”, mas não aponta um motivo específico:

Infelizmente, devido a problemas técnicos, optamos por remover o WhatsApp Messenger da plataforma Windows Phone. Estamos trabalhando em conjunto com a Microsoft para resolver os problemas e esperamos retorná-lo à loja em breve. Pedimos desculpas aos nossos usuários pelo transtorno temporário.

Segundo o WP Central, o app estava com vários problemas no Windows Phone 8.1 Preview, incluindo demora ao entregar notificações, quando elas eram entregues. Mesmo no WP8, ele sofria com instabilidades, fechando sozinho, demorando em carregar imagens e sofrendo com bugs diversos. O WhatsApp está sem receber atualizações desde janeiro; só a versão betarecebe mais atenção.



Não é a primeira vez que o WhatsApp some da Windows Phone Store sem aviso prévio. Em 2012, ele desapareceu por uma semana para resolver bugs.

Será que o app enfim ficará decente na plataforma da Microsoft, ou o jeito é usar alternativas como o Facebook Messenger ou Telegram? O jeito é esperar até que ele retorne. [WPCentral]

Fonte: Google; gizmodo

Carreta Bi-trem carregada com cimento tomba na BR 222 na cidade de Piripiri

O motorista do veículo teria perdido o controle do caminhão

Infotech Dheyno Firmino 19 de maio de 2014 09:34h

Na sexta-feria passada,(16) uma carreta Bi-trem (vermelha) de placa MWY-0927 carregada com cimento tombou na BR 222 no sentido Fortaleza-Teresina nas proximidades do local "Rampa da Bananeira". Não se sabe bem o motivo que fez o veículo capotar, quanto ao motorista, teve apenas ferimentos leves. 

Fotos: José Auritécio

Está em fase de testes pela Google o Android 4.4.3 KitKat, segundo site!

Nova versão estaria em teste em alguns dispositivos Nexus, como Nexus 4, Nexus 5

Infotech Dheyno Firmino 13 de maio de 2014 16:28h

(Fonte da imagem: Reprodução/Digital Trends)

Se uma informação divulgada pelo site Android Police estiver correta, a Google  já está testando a nova versão do KitKat, a Android 4.4.3 KitKat.

A nova versão, que aparentemente também é conhecida como KitKat MR2, está em teste na sede da Gigante das buscas ao mesmo tempo em que a equipe do Android faz as suas verificações internas. Na Google, a equipe recorre a alguns modelos do Nexus para checar o sistema, como o Nexus 4, Nexus 5, Nexus 7 e Nexus 10.

Há informações de que a Google pretende lançar o Android 4.4.3 nas próximas semanas, mas a empresa ainda não se manifestou para divulgar a data oficial.

Fonte: Tecmundo

Site alega que custo do Google Glass é de US$ 80, mas empresa desmente!

Gigante das Buscas afirma que a estimativa considera valores muito baixos...

Infotech Dheyno Firmino 02 de maio de 2014 10:31h

(Fonte da imagem: Reprodução/Teardown)

Gigante das Buscas afirma que a estimativa considera valores muito baixos para componentes de alta tecnologia e sequer especula o dinheiro investido no desenvolvimento do equipamento.

No dia 15 de abril, e somente nesta data, a Gigante das Buscas disponibilizou o Google Glass para ser comprado por qualquer morador dos EUA. A promoção era prevista para durar 24 horas ou enquanto durassem os estoques da companhia — o que obviamente não aconteceu e todas as unidades foram vendidas rapidamente.

O que assustou muita gente nessa ocasião foi o preço dos óculos de realidade aumentada da empresa: US$ 1,5 mil (o equivalente a R$ 3,4 mil) mais taxas. Contudo, essa sensação de valor abusivo pode se intensificar ainda mais, pois o Teardown, site mantido pela TechInsights e especializado na técnica de engenharia reversa, sugere que o custo de produção do Google Glass é menos de US$ 80 (cerca de R$ 180) — o que representaria míseros 5,33% do preço cobrado.

Segundo essa análise, o componente mais caro do dispositivo é o processador Texas Instruments OMAP 4430, que custa US$ 13,96. A câmera é vendida a US$ 5,66, o display pode ser encontrado por US$ 3 e a memória flash NAND de 16 GB da Toshiba custa US$ 8,18. Mesmo quando somados vários outras peças com custos menos expressivos, o total para fabricar uma unidade é de US$ 79,78.

Não é bem assim...

Obviamente, o Teardown calculou unicamente os custos “físicos” do Google Glass, simplesmente somando o preço de cada peça que o compõe. O site não levou em consideração — e nem teria como — o dinheiro gasto ao longo de anos da companhia no laboratório Google X com o desenvolvimento do dispositivo e até mesmo de alguns de seus componentes.

E esse foi o argumento usado por um porta-voz da Gigante das Buscas, em entrevista ao The Wall Street Journal, para rebater as polêmicas causadas pela publicação do Teardown. Para o representante da Google, essa avaliação de custo está “completamente equivocada” e deveria ter sido mais cautelosa em suas observações.

(Fonte da imagem: Divulgação/Google)

O porta-voz foi além e exemplificou que até mesmo os valores considerados nesse levantamento estão errados. Um desses casos seria o da tela, peça que possui alta tecnologia embarcada para apresentar uma espessura tão fina e alta resolução de imagem e que teve o seu custo estimado em apenas US$ 3.

Fonte: www.tecmundo.com.br

Alunos da UESPI Piripiri unem-se contra a falta de professores no Campus

I Encontro Interdisciplinar da UESPI de Piripiri, que aconteceu no auditório do

Infotech Dheyno Firmino 28 de abril de 2014 23:06h

Na noite desta sexta-feira, 25, aconteceu o I Encontro Interdisciplinar da UESPI de Piripiri, que aconteceu no auditório do campus da instituição. O encontro foi articulado pelos alunos do movimento #sosPROFESSORESuespi e teve como objetivo demonstrar a indignação da comunidade acadêmica com a falta de professores. O encontro pautou-se em três aspectos: a contratação imediata de professores substitutos do processo seletivo de 2014; realização de concurso público para professores efetivos, e a precária infraestrutura do campus. O encontro contou com a presença de representantes de todos os cursos em aula no turno da noite, além das turmas do período da manhã e da tarde.


Durante o evento foram apresentadas informações pelos palestrantes, com momento para debate e questionamentos dos alunos presentes ao auditório. A organização do evento mostrou fotos da deficiente estrutura do campus, tais como: quadra poliesportiva totalmente abandonada, mobília e móveis em péssimo estado de conservação, o grande número de arbustos dentro da instituição, a falta de segurança para os alunos, e a pequena quantidade de aparelhos de ar condicionado.


Também foram confeccionados cartazes e faixas, bem como elaborados gritos de guerra para transmitir as reivindicações dos estudantes. Segundo dados fornecidos pelo movimento #sosPROFESSORESuespi, algumas turmas contam com menos de 20% do quadro normal de professores, como é o caso do curso de Física que conta com apenas um professor lecionando, quando deveriam ser seis.


Em situação parecida se encontra o bloco I de Direito. Neste deveriam ser seis professores, mas apenas três estão ministrando aulas.


Todo o problema, segundo os alunos, foi gerado depois de uma decisão polêmica do Ministério Público Estadual, que pediu a suspensão do processo seletivo para professores temporários, em virtude da denúncia de irregularidades cometidas pela UESPI. “Nós, alunos da Uespi de Piripiri estamos sentindo o total descaso da reitoria desta instituição em relação ao preenchimento dos cargos vagos para professores. Queremos a realização de um concurso público para professores efetivos, bem como a contratação imediata dos professores temporários aprovados no último processo seletivo. Todos os cursos estão sendo prejudicados devido a falta de professores. Já se passaram dois meses desde o início do semestre letivo e não recebemos nenhuma resposta concreta da reitoria. Dessa forma, não vemos outra escolha, a não ser protestarmos contra tamanha falta de respeito por nossa universidade. Com intuito de unirmos esforços, criamos o movimento #sosPROFESSORESuespi, por meio de redes sociais, e que está sendo o alicerce de nossas reivindicações.”, diz Mábio Alves Coelho, integrante do #sosPROFESSORESuespi.


Finalizando o encontro, os alunos decidiram que será marcada uma manifestação em espaço público, em data e local a serem divulgados, com o objetivo de mostrar a sociedade piripiriense os problemas enfrentados pela UESPI, sobretudo no que se refere à falta de professores.

Fonte: ASCOM SOS PROFESSORES UESPI

Informação sobre o movimento: 

www.facebook.com.br/sosprofessoresuespi

https://www.facebook.com/groups/1411560219114378/?fref=nf

E-mail:  sosprofessoresuespi@gmail.com

Blog: www.sosprofessoresuespi.blogspot.com.br

Assessoria de Comunicação do #sosPROFESSORESuespi.


Tribunal lança aplicativo de smartphone e tablet para consultar processo

A inovação já está liberada na Play Store para usuários do sistema Android...

Infotech Dheyno Firmino 26 de abril de 2014 09:47h

Dando continuidade ao compromisso de modernizar e facilitar o acesso aos serviços jurídicos, o Tribunal de Justiça do Estado Bahia (TJBA) lançou o TJ Mobile, aplicativo oficial para os dispositivos móveis Smartphones e Tablets. A ferramenta disponibiliza aos seus usuários a consulta de processos nos sistemas do Judiciário, tais como o Sistema de Automação da Justiça (SAJ), Sistema de Acompanhamento Integrado de Processos Judiciais (Saipro) e Processo Judicial Digital (Projudi).

O aplicativo que operou em fase de teste durante um mês, já está disponível para os usuários. Desenvolvido pela Secretaria de Tecnologia da Informação e Modernização (Setim) do TJBA, o Mobile permite que o público consulte de forma simplificada os andamentos processuais em todas as instâncias.

A inovação já está liberada na Play Store para usuários do sistema Android e na App Store, para usuários do sistema iOS (iPad, iPhone e Ipod).

Fonte: www.cnj.jus.br



O novo Galaxy S5 terá "mecanismo de suicídio" para casos de roubo

Os novos smartphones da Samsung podem ser completamente inutilizados em poucos i

Infotech Dheyno Firmino 12 de abril de 2014 10:20h

A frase “Se ele não for meu, não será de mais ninguém!” parece ter sido importada diretamente de alguma vilã de novela adolescente, mas é o que muitos consumidores pensam acerca de seus smartphones. E é exatamente isso o que oSamsung Galaxy S5 vai oferecer para os seus compradores, graças a um “mecanismo de suicídio”, que pode inutilizar completamente o aparelho em caso de roubo.


Isso mesmo! Se você possuir um Galaxy S5 e ele for roubado, você poderá acionar remotamente um recurso — ainda sem nome no Brasil — que apaga todos os dados pessoais e ainda impede que ele seja usado para qualquer tipo de tarefa. Isso inclui o acesso à câmera digital, às mensagens e às conexões com a internet, além de impedir o uso de qualquer aplicativo.

Dessa forma, os consumidores lesados por ladrões não vão poder reaver seus aparelhos, mas podem ter a certeza de que nenhuma outra pessoa terá acesso às informações mais importantes — além de impedir que os ladrões tenham algum lucro com os smartphones que foram roubados. Será que isso seria o suficiente para impedir a ação dos ladrões?

Não é a primeira vez

Essa não é a primeira vez que a Samsung instala um recurso similar em seus aparelhos. O phablet Samsung Galaxy Note 3 oferece o mesmo para os seus compradores e novos dispositivos também devem recebê-lo. Segundo o site ZDNet, outras empresas devem fazer o mesmo em breve e a LG seria uma das fortes candidatas para isso. Será que o LG G3 já contará com a novidade?

Fonte: Tecmundo