Cidade

Luiz Menezes decreta emergência por situação financeira em Piripiri

Ele afirmou que só daqui a quatro meses será possível retornar a rotina normal.

Cidade Redação Piripiri 09 de janeiro de 2017 12:04h

O prefeito eleito de Piripiri (PSD), Luiz Menezes, decretou situação de emergência no município nessa sexta-feira (6). Ele informou ao Cidadeverde.com, no último final de semana, que foi preciso entrar com o decreto pela questão financeira, que está em estado crítico, sem recursos e sem infraestrutura adequada para fazer a máquina pública funcionar minimamente bem.

Luiz Menezes, que está na sua 5ª gestão à frente da cidade, também informou que só nesses primeiros dias de mandato já teve que fazer mais de 10 decretos de anulação e embargos. Além disso, contou que foi necessário decretar emergência também por causa do estado de calamidade em alguns setores como coleta de lixo, iluminação pública e assoalho urbano. 

"Emergência essa na sexta feira (6) foi feita [...] o pior argumento da emergência, é verdadeiro e é a administrativo. Estamos tirando toneladas de lixo da cidade, com desafio se recompor a iluminação pública, assoalho urbano, que está toda esburacado, abandonado, e enfim, a maquina administrativa, que temos que colocar para funcionar, que faz parte desse processo. 

Há uma dificuldade muito grande da gestão, com a relação com as próprias entidades financeiras. Você não tem hoje como comprar, sequer, um material de expediente na prefeitura que não foi deixado e não temos condição de fazer gerência financeira e como dar uma ordem de pagamento, uma autorização bancária". 

Ele informou que teve que fazer mais de 10 decretos de anulação e de embargos."Medidas duras que já foram feitas, não por nossa vontade, mas pela necessidade da irresponsabilidade que foi deixada". 

O prefeito ressaltou que a transição foi difícil, mas que o início de mandato está sendo mais complicado ainda.

 "A transição já aconteceu do ponto de vista do contato gestão passada, gestão nova. [...] É um momento difícil, foi muito difícil a transição, mas esse início de gestão tem sido mais difícil ainda. Nós não conseguimos na transição, todas as informações que eram necessárias. A teimosia e irresponsabilidade não permitiu que a gente tivesse, por parte da gestão que estava se despedindo, acesso a tudo. 

Segundo o prefeito, durante a transição, a sua equipe não conseguiu ter acesso a senhas e sistemas. "Chegávamos na prefeitura e encontrávamos os sistemas todos bloqueados, as chaves, as senhas. Você não tinha  se quer uma impressora, nem computador nenhum funcionando. 

Por fim, ele disse que acredita que só daqui a uns quatro meses será possível retornar a uma "rotina normal administrativa em Piripiri".

O Cidadeverde.com tentou entrar em contato com o ex-prefeito de Piripiri, Odival Andrade, mas até a publicação da matéria, não teve êxito.

Com informações do CidadeVerde.com