Cada Falso

FRANKENSTEIN: o criador e a criatura

A criação de um monstro pode se tornar real

Cada Falso Willekens Van Dorth 15 de maio de 2015 19:20h

       

Victor Von Frankenstein, um estudante de química, biologia, filosofia natural e anatomia, interessado pelas ciências naturais, mas acaba estudando livros de mestres alquimistas.

Empenhado em descobrir os mistérios da criação, Victor estuda arduamente e acaba encontrando o segredo da geração da vida. Frankenstein então dedica-se a criar um ser humano gigantesco. E após algum tempo, obtém sucesso.

Frankenstein construiu um monstro horrível em seu laboratório com pedaços de cadáveres costurados e reanimados com uma descarga elétrica numa noite de tempestade. 

Ao descobrir que é rejeitada por todos, a criatura resolve se vingar de seu criador. Por onde passa, Frankenstein deixa um rastro de morte e vingança.

Ao contrário da forma como se tornou popular no cinema, a criatura de Frankenstein não era verde e sim amarela, como a própria autora descreve no capítulo 5 da obra: "(...) Sua pele amarela mal cobria o relevo dos músculos e das artérias que jaziam por baixo; seus cabelos eram corrido e de um negro lustoso; seus dentes eram alvos como pérolas. Todas essas exuberâcias, porém, não formavam senão um contraste horrível com seus olhos desmaiados, quase da mesma cor acinzentada das órbitas onde se cravavam, e com a pele encarquilhada e os lábios negros e retos. (...)".

O monstro tão conhecido na literatura, no cinema e nas telas de TV, não se chama Frankenstein. Esse é, na verdade, o nome de quem o criou. Ele é chamado de “criatura”, “monstro”, “demônio”, “desgraçado” por seu criador.

O livro "Frankenstein" (ou "Prometeu Moderno") é de autoria da inglesa Mary Shelley (1797-1851), publicado em 1818.

Willekens Van Dorth

W1₤₤3K3И$ √4И D0Я7h ® │ ││▌▌▌▌▌
J O R N A L I S M O.....T E M....N O M E
________________________________
Mas... de quem é a culpa mesmo: do criador... ou da criatura?